PEÇA À LOJA PASEO CAYALÁ QUE PARE DE USAR INDEVIDAMENTE A IMAGEM DO CRISTO REDENTOR

Peça que retirem imediatamente a publicidade inadequada

 

PEÇA À LOJA PASEO CAYALÁ QUE PARE DE USAR INDEVIDAMENTE A IMAGEM DO CRISTO REDENTOR

010.000
  5.246
 
5.246 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 10.000 assinaturas.

PEÇA À LOJA PASEO CAYALÁ QUE PARE DE USAR INDEVIDAMENTE A IMAGEM DO CRISTO REDENTOR

O complexo comercial Paseo Cayalá, da Guatemala, está ridicularizando a imagem do Cristo Redentor para promover suas vendas.

Na imagem aparece a famosa estátua de Cristo com os braços em forma de cruz. Em seus braços estão um par de tênis e uma sacola de compras.

Uma clara falta de respeito, sensibilidade, tato e critério, pois trata-se de um símbolo de fé (e não um simples ponto turístico) para milhares e milhares de pessoas.

Se estiver de acordo, envie sua queixa ao departamento de atendimento ao consumidor. 

+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code
CitizenGO protegerá sua privacidade e lhe manterá informado/a sobre esta e outras campanhas.

Publicidade inapropriada com o Cristo Redentor

Ao serviço de atendimento ao consumidor de Paseo Cayalá:

Quero expressas meu desacordo e indignação com a recente publicidade de Paseo Cayalá, na qual utilizam a imagem do Cristo Redentor para promover suas vendas.

Trata-se de uma clara falta de respeito, sensibilidade, tato e critério.

Muitas agências de viagem utilizam a imagem do Cristo para promover as viagens ao Brasil, mas em nenhuma dessas imagens o Cristo é ridicularizado.

Cristo abriu seus braços para redimir a humanidade, não para fazer compras...

Peço que a loja deixe de usar a imagem para publicidade e peçam desculpas públicas. 

Atenciosamente,
[Seu nome]

PEÇA À LOJA PASEO CAYALÁ QUE PARE DE USAR INDEVIDAMENTE A IMAGEM DO CRISTO REDENTOR

Assine esta petição agora!

010.000
  5.246
 
5.246 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 10.000 assinaturas.