MANTENHAM O ABORTO FORA DAS METAS DE DESENVOLVIMENTO DAS NAÇÕES UNIDAS

Petição para: Estados Membros das Nações Unidas

 

MANTENHAM O ABORTO FORA DAS METAS DE DESENVOLVIMENTO DAS NAÇÕES UNIDAS

0200.000
  121.863
 
121.863 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 200.000 assinaturas.

MANTENHAM O ABORTO FORA DAS METAS DE DESENVOLVIMENTO DAS NAÇÕES UNIDAS

Matar crianças inocentes no ventre materno não deveria ser parte das políticas globais de desenvolvimento.

Em 2015, as Nações Unidas decidirão quantos bilhões de dólares serão gastos para erradicar a pobreza, melhorar a saúde e a educação, e ajudar os países pobres a se desenvolverem economicamente. Estão sendo realizadas negociações para decidir quais políticas farão parte da agenda de desenvolvimento pós-2015. Essa agenda de desenvolvimento guiará as políticas globais e nacionais por décadas. 

Os grupos abortistas já recebem bilhões de dólares de governos, fundações privadas e agências das Nações Unidas com o pretexto de fornecerem "saúde sexual e repordutiva" e "direitos reprodutivos" - muitas vezes, códigos para referir-se ao aborto. Eles querem receber ainda mais dinheiro com a inclusão dessas políticas na agenda de desenvolvimento pós-2015. 

Esses grupos não podem mais receber dinheiro dos nossos impostos. Eles apresentam falsas informações sobre o aborto através da edução, de treinamentos e de advocacy. Afirmam que a legalização do aborto resolverá o problema das mortes maternas. Isso é mentira!

O aborto legal não reduz a mortalidade materna. Na verdade, o aborto não faz nada para resolver as causas fundamentais da mortalidade materna, que incluem sangramentos, infecções, pressão sanguínea elevada e outras complicações ligadas à gravidez ao parto. 

São bastante conhecidas as políticas eficazes para tratar da mortalidade maternas e das complicações vindas de abortos: saneamento básico, educação, melhores cuidados pré e pós parto, médicos bem treinados, melhor estrutura no campo da saúde, acesso a medicamentos, transporte e a maternidades.

Países como Chile e Irlanda, onde o aborto é proibido, são líderes globais na prevenção da mortalidade e da morbidez maternas porque adotaram as medidas mencionadas acima. 

+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code
Ao assinar você aceita os termos de uso da CitizenGO e sua política de privacidade, e aceita receber mensagens de e-mail sobre nossas campanhas. Você pode cancelar seu cadastro na lista a qualquer momento.

Petição para: Estados Membros das Nações Unidas

Excelência,

Solicitamos insistentemente que as Nações Unidas adoptem uma visão positiva e abrangente de saúde que faça justiça às mães e às crianças, e que rejeite a “saúde reprodutiva e sexual” e os “direitos reprodutivos” na agenda de desenvolvimento pós-2015.

As políticas de desenvolvimento das Nações Unidas não devem apoiar políticas de saúde com enfoque limitado e controverso que incluem o aborto. 

Atenciosamente,
[Seu nome]

MANTENHAM O ABORTO FORA DAS METAS DE DESENVOLVIMENTO DAS NAÇÕES UNIDAS

Assine esta petição agora!

0200.000
  121.863
 
121.863 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 200.000 assinaturas.