Defendendo a vida, a família e a liberdade em todo o mundo

A CitizenGO é feita por 17.833.113 de cidadãos ativos que lutam para impedir que lobbies radicais imponham sua agenda à sociedade

temas

Defendendo a vida, a família e a liberdade em todo o mundo

vitoria!
Apoio ao Deputado Nikolas Ferreira

ATUALIZAÇÃO (15/05/23):

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sinalizou a colegas parlamentares que não pretende endossar os pedidos de cassação de Nikolas Ferreira (PL-MG).

Até o momento, Ferreira já foi alvo de pedidos de cassação de parlamentares do PSOL, PCdoB, PSol, PDT, PSB e PT.

ATUALIZAÇÃO (10/05/23):

Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania do governo Lula pediu a condenação e a perda do mandato do deputado Nikolas Ferreira, com uma nota técnica  enviada ao Congresso, à Polícia Federal, à Procuradoria-Geral da República e às empresas de redes sociais.

Viram que através do parlamento não conseguiram avançar com pedido de cassação, atentam a liberdade, com novas armas.

A ameaça a liberdade de expressão continua forte neste país!

 ATUALIZAÇÃO (04/05/23):

Nikolas Ferreira é condenado a pagar R$ 80 mil para Duda Salabert por transfobia

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) foi condenado pela Justiça de Minas Gerais a pagar indenização de R$ 80 mil à também parlamentar Duda Salabert (PDT-MG) por danos morais.

O juiz José Freitas Véras, da 33ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, entendeu que Nikolas cometeu ilícito passível de responsabilização por se negar a reconhecer a "identidade de gênero da parlamentar".


ATUALIZAÇÃO (13/04/23):

 O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apresentou denúncia de racismo contra o deputado federal Nikolas devido a um vídeo postado nas redes sociais em junho de 2022.

 A perseguição continua... a irmã deputada frequentava o banheiro feminino e foi surpreendida por um individuo do sexo masculino em uma escola na capital mineira. O vídeo foi gravado pela irmã do parlamentar e agora o órgão pede a perda de mandato e a suspensão de direitos políticos de Nikolas, além de indenização civil à sociedade. Absurdo, continuam a perseguir, caluniar e difamar quem fale a verdade. 


 Não se cale Nikolas. Estamos com você! O medo não nos paralisa! A perseguição não nos intimida. Avante!


ATUALIZAÇÃO (23/03/23):

Maquiador LGBT é ameaçado de morte após defender Nikolas 

O profissional de maquiagem Cláudio, expôs mensagens preconceituosas recebidas de usuários de uma rede social e diz que vem sofrendo ameaças de morte por parte de gays de esquerda.

Isso aconteceu, após ele defender o discurso do deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) no Dia Internacional da Mulher.

A pauta número 1 da esquerda é acusar as pessoas daquilo que ela é. Vocês estão tendo as mesmas atitudes que vocês dizem que nós, da direita, temos. Eu nunca fui atacado por alguém da direita – afirmou.

Quando a esquerda, temos a obrigação de nos defender, o corajoso deputado e seus apoiadores vêm sendo covardemente atacados, por um movimento ideologizado, que busca a hegemonia de um pensamento único, sem respeitar os valores fundamentais. 

Avante Nikolas, Força na batalha!

 



O parlamentar Nikolas Ferreira se tornou alvo de pedidos de cassação do mandato, aos quais ele afirma que “beiram a infantilidade”.

 

“Eu estou em uma posição de sacrifício, de levar pancada de todos os lados para que isso não chegue, por exemplo, na sua filha”, 

 

O jovem deputado disse na tribuna na câmara federal, no último dia 08/03, que "mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres".

 

O que é uma verdade, se transformou em alvoroço, pela patrulha ideológica, que quer massacrar a realidade, pela subversão da linguagem.

 

"Defendi o direito das mulheres de não perderem seu espaço nos esportes para trans - visto a diferença biológica - e de não ter um homem no banheiro feminino.”

 

“Não há transfobia em minha fala.”

 

O uso alegórico da peruca não passou de uma forma de chamar a atenção para o fato em si, para ilustrar a percepção da realidade, já que mesmo de peruca, o deputado é um homem.

 

Mas a esquerda não perde tempo em promover caos.

 

Uma campanha gerada pela deputada Erika Hilton (PSOL-SP) busca a cassação do deputado via legislativa e com representação no STF.

 

No Dia Internacional da Mulher, o deputado sobe a tribuna para valorizar a mulher, respeitar a feminilidade e os atributos femininos e sofre perseguição pela avalanche de corrente ideológica.

 

Defendam vida, família e valores fundamentais pois chegou o dia que teremos que provar que a grama é verde, como dizia Chersteston.

 

A mentira não nos calará. A verdade precisa triunfar!

 

 Referências:

  1. https://www.redebrasilatual.com.br/politica/peticao-cassacao-nikolas-ferreira/
  2. https://www.metropoles.com/brasil/nikolas-diz-estar-em-posicao-de-sacrificio-e-que-cassacao-beira-a-infantilidade
  3. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/11/interna_politica,1467501/campanha-pela-cassacao-de-nikolas-ferreira-chega-a-260-mil-assinaturas.shtml
  4. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/08/interna_politica,1466375/lira-sobre-discurso-de-nikolas-nao-admitirei-desrespeito-contra-ninguem.shtml
  5. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/09/interna_politica,1...
  6. https://pleno.news/brasil/politica-nacional/maquiador-lgbt-e-ameacado-de...
  7. https://revistaoeste.com/brasil/daqui-a-pouco-vai-ser-proibido-ser-hetero/



“Defendam a Defensora”

Últimas Notícias (14/05):

Arquivamento de processo:

VITÓRIA: A  corregedoria do Estado do Piauí acatou o pedido de arquivamento de processo contra a defensora Karla, que estava no mais estrito cumprimento do seu dever. 

Pelas duas Vidas! Sempre!

Estamos muito felizes e cumprimentamos a corregedoria pelo bom trabalho.

Continuamos vigilantes e atentos para a defesa dos nossos valores e não vamos nos intimidar por gestos que atacam a dignidade humana;

Devemos resgatar a sensibilidade humana à estes pequeninos cidadãos, que estão no ventre.

Não percamos a esperança, a vida vence a morte e temos total convicção disso.

Permaneçamos unidos nas batalhas, para que assim como Karla, fazendo seu nobre trabalho, enfrentou o combate e persevera nas perseguições.

Agradecemos imensamente, a cada um que assinou e compartilhou a petição,

Sem você, este trabalho não seria possível.

Últimas Notícias (29/03): 

A vida pulsa! Nasceu!!! 

O nascituro, tão perseguido pela pauta feminista, vive. E pasmem ! É uma menina.

Que possamos defender também as mulheres no ventre!

A bebê e sua mãezinha passam bem, após uma cesariana e cercada de cuidados pela equipe médica.  

A dignidade da vida intrauterina foi preservada e sua mãe assistida e amparada. Como deve ser! 

O primeiro “Direito Fundamental” garantido a todos, sem qualquer espécie de distinção, é o direito à vida, conforme consta do artigo 5º., “caput”, CF. É algo paradoxal e até perturbador presenciar pessoas que afirmam que um nascituro “não tem direitos” num mundo em que se defendem direitos dos animais

Essa precedência da garantia do direito à vida tem óbvia razão de ser. É que sem a vida o ser humano não é capaz de gozar de qualquer outro direito imaginável. A vida é o direito primário e pressuposto para que outros direitos possam existir e, especialmente, serem exercidos.

Viva a vida! Viva a defensora por exercer seu papel de cuidado e defesa aos mais vulneráveis!


Uma menina de 12 anos está grávida pela segunda vez, vítima de violência sexual, em Teresina (PI).

A gestação foi descoberta, no fim do ano passado, enquanto a criança estava em um abrigo, onde foi acolhida pelo Conselho Tutelar.

O caso passou pela atuação processual de 3 (três) Defensores Públicos:

  • uma na defesa da menina, outro na do pai e outra na defesa do nascituro,
  • além de também estar no processo uma advogada da mãe da menina, porque esta não concordava que a filha fizesse o aborto.

Atualmente, a menina está nas últimas semanas de gestação, o processo teve liminar concedida no Tribunal e aguarda a decisão final do TJPI.

Para Mario Ribeiro, professor de Filosofia e mestre em Direito com ênfase em Ética e Filosofia do Direito, o “menoscabo jurídico-moral em relação à vida do nascituro” acaba favorecendo a falta da punição ao estuprador.

Há um movimento ideológico crescente que contraria as principais evidências da embriologia e genética, questionando o direito à vida desde a concepção.

Para curadoria do feto, foi indicada a Defensora Pública Karla Cibele Teles Mesquita de Andrade.

Infelizmente, organizações de movimentos feministas estão acusando de ilegal e requerendo a responsabilização da Defensora, junto a Corregedoria da Defensoria Pública.

A Prezada Defensora atuou dentro de sua prerrogativa de independência funcional, protegendo as duas vidas. 

Seus requerimentos foram sempre pautados em fundamentos fáticos e jurídicos, tanto é que seu recurso foi acolhido pelo Tribunal de Justiça do Piauí...

...que concedeu liminar ordenando a suspensão que autorizava o aborto, fundamentando esta decisão, inclusive...

...na falta de autorização da mãe da menina para o aborto e também no fato desta mesma (a menina) ter manifestado que não queria o aborto, estando ainda o processo aguardando decisão final do TJ/PI.

É para que tais acusações feitas por meio de representação dos citados movimentos feministas, sejam arquivadas, que pedimos o seu apoio assinando essa petição para a Corregedoria da Defensoria Pública.

Pedimos ao órgão que mantenha o respeito a independência funcional da Defensora Pública, que trabalhou aplicando tese jurídica de defesa do nascituro no mais estrito cumprimento do seu dever.

Investiguem imediatamente os ataques aos órgãos públicos

Atualização (30 de Abril) 

Criada a CPI mista para investigar o ataque às sedes dos três Poderes em 8 de janeiro

Ainda não está definida a data de início dos trabalhos, nem os nomes dos integrantes da comissão

O presidente do Senado e do Congresso, Rodrigo Pacheco, criou na quarta-feira (26/04) a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar os atos de ação e omissão ocorridos no dia 8 de janeiro. A criação se deu com a leitura, no Plenário do Congresso, do requerimento apresentado pelo deputado André Fernandes (PL-CE), que obteve número regimental de assinaturas (1/3 dos membros de cada Casa). Os próximos passos são a publicação do ato de criação e a indicação dos integrantes pelos líderes partidários.

Pacheco informou que ainda não definiu o prazo para indicação dos integrantes ou marcou a instalação do colegiado porque a Mesa do Congresso precisa definir quantos integrantes cada partido terá direito na nova comissão.

“Nós vamos definir a proporcionalidade, publicar, e, aí, partirá ofício da Presidência aos líderes de blocos e de partidos, para que façam a indicação. Essa diligência será realizada o mais breve possível, mas não há uma definição de prazo”, disse.

De acordo com o requerimento, a comissão será constituída por 16 senadores e 16 deputados, com igual número de suplentes, sendo um deles representante da Minoria em cada Casa. O grupo terá prazo de 180 dias.

Definidos os integrantes, Pacheco deverá convocar a reunião de instalação da CPMI, quando serão eleitos o presidente e o vice-presidente e definido o relator do colegiado. A eleição é secreta e o presidente escolhe o relator, cujo partido será definido pela proporcionalidade partidária.

As comissões parlamentares de inquérito têm poderes de investigação semelhantes às autoridades judiciais. Podem convocar autoridades, requisitar documentos e quebrar sigilos pelo voto da maioria dos integrantes.

Atualização (24 de Abril) 

Com CPMI inevitável, governo prepara estratégia para controlar comissão sobre 8 de janeiro.

Depois de aceitar como inevitável a instalação da CPMI sobre os ataques de 8 de janeiro, o governo começa a fazer contas e se prepara para ocupar os espaços da comissão com parlamentares aliados e controlar a condução das investigações.

O governo tentou evitar a instalação o quanto pode. Até quarta-feira, acreditava-se que seria possível conseguir a retirada de assinaturas com o incremento de nomeações dos cargos de segundo escalão e com a liberação de emendas deste ano, que o próprio Planalto admite que estava mais lenta do que se gostaria.

No entanto, depois da divulgação de imagens na quarta-feira mostrando membros do Gabinete de Segurança Institucional dando água e escoltando invasores no Planalto –e que levaram à demissão do então ministro, o general da reserva Gonçalves Dias–, o Planalto passou a admitir que a instalação seria inevitável e começou a preparar o ataque.

Atualização (16 de Abril) 

Comissão ouve ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional sobre ataques de 8 de janeiro

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado ouve na próxima quarta-feira (19) o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional  (GSI), Marco Edson Gonçalves Dias, sobre os ataques de 8 de janeiro em Brasília. O pedido para realização da audiência pública é do deputado Coronel Meira (PL-PE). Ele quer indagar o ministro sobre a alegação de que o governo federal teria recebido vários alertas quanto ao risco iminente de ataques aos prédios públicos localizados na Praça dos Três Poderes.

Atualização (20 de Março) 

Denúncia gravíssima feita pelo Deputado Marcel Van Hatten:

O ministro Alexandre de Moraes mandou prender Anderson Torres e comandante da PM/DF em decisão de 9 laudas redigida e publicada, teoricamente, em menos de 40min.
E mais: o diretor-geral da PF que pediu a prisão foi indicado para o cargo pelo então ministro da justiça e segurança pública do Brasil, Flávio Dino. 
Inadmissível! CPMI já!

Atualização (11 de Março) 

Vamos cobrar Pacheco a instalação da CPMI: “Obrigação”

“Não se trata de um ato discricionário. Ele é obrigado a instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, uma vez que as assinaturas mínimas foram atingidas”

Enquanto a CPMI do 8 de janeiro não é instalada, o Planalto atua para retirar a assinatura de deputados e senadores que botaram o nome na lista.

Atualização (03 de Março) 

Dois deputados retiram assinaturas para a CPMI do dia 08 de Janeiro.

Dois deputados federais retiraram suas assinaturas da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre o 8 de janeiro. São eles, Célio Silveira (MDB-GO) e Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ). 

“O líder do PT na Câmara afirmou que o governo está agindo para que os deputados que assinaram a CPMI do 8 de janeiro retirem as assinaturas”,

O objetivo da comissão é apurar os responsáveis pelos atos de vandalismo registrados nas sedes dos Três Poderes. A CPMI quer investigar se houve leniência do governo com quem destruiu prédios públicos.

Atualização (27 de Fevereiro) 

CPMI de 8 de janeiro atinge número de assinaturas necessárias e pode ser instalada

Com adesão confirmada de 171 deputados federais e de 27 senadores, segundo “Art. 21 do Reg. Comum do CN: uma vez requerida por 1/3 das casas, a instauração é automática!”. Em se tratando de uma CPMI, a instalação é automática após a coleta do número mínimo necessário.  Com isso, entre oitivas e audiências, senadores e deputados que participarão do colegiado terão o poder de convidar ministros e autoridades para que estes prestem esclarecimentos sobre o ocorrido na capital federal. Saberemos, enfim, a verdade dos fatos???

Atualização (22 de fevereiro) 

Ministro do STF, Nunes Marques, alerta que prisão indiscriminada de manifestantes é preocupante, pois exigem “identificação precisa” e individualização de condutas.

São "preocupantes” as prisões em “larga escala” de manifestantes que participaram do 8 de Janeiro em Brasília, feitas de forma“indiscriminada”, e a continuidade do encarceramento.

Atualização (18 de fevereiro) 

Nenhum deputado do PT apoia CPMI para investigar atos do dia 8

Requerimento já tem 73 assinaturas, mas no PT, a ordem é bocoitar.“Nenhum do PT nem da base de Lula!”.

A ordem é do próprio presidente Lula, que, por razões não explicadas, não quer nem ouvir falar em CPI, além de haver decretado sigilo nas imagens da invasão de vândalos ao Palácio do Planalto.

Fica a dúvida! Por que?

Atualização (14 de fevereiro) 

Ataques em Brasília: PF cumpre 8 mandados de prisão em 5 estados na 6ª fase da operação Lesa Pátria

Os mandados desta terça têm como alvo manifestantes radicais que invadiram os prédios públicos. 

Na operação Lesa Pátria, tratada como permanente pela PF, os suspeitos de participação e financiamento são investigados por seis crimes. São eles:

  • abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • golpe de Estado;
  • dano qualificado;
  • associação criminosa;
  • incitação ao crime;
  • destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

A qualificação dos crimes, porém, só deve ser feita quando houver denúncia formal à Justiça pelo Ministério Público, ao fim das investigações. 

ÚLTIMA HORA (08 de fevereiro)

Um mês de ataque: mais de 900 presos, 653 processados e uma investigação sem fim

Ministério da Justiça recebeu mais de 100 mil denúncias, sendo a maioria contra políticos; PGR convocou procuradores para força-tarefa; PF agora mira PMs que contribuíram para invasões:

Os acontecimentos do dia 08/01 geram inúmeras especulações, dúvidas e incertezas. O que se sabe ao certo é que foi uma balbúrdia geral, com muita gente sendo colocada nas prisões, dentre manifestantes e vândalos.

O que se sabe até o momento é que, desde 8 de Janeiro, ao menos 900 pessoas permanecem por terem sido presas em flagrante ou durante operações deflagradas pela Policia Federal.

Foi criada a Operação Lesa Pátria, para investigar os ataques e no âmbito da AGU, foi apresentada uma serie de ações com objetivo de buscar ressarcimento aos cofres públicos, pelos danos causados nos ataques. Até o momento, há 134 pessoas na mira do bloqueio de R$ 20,7 milhões solicitados pela AGU.

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/polzonoff/o-que-de-fato-aconteceu-naquele-domingo-8-de-janeiro-de-2023/
https://www.otempo.com.br/politica/governo/um-mes-de-ataque-mais-de-900-presos-653-processados-e-uma-investigacao-sem-fim-1.2810112
https://www.gov.br/pf/pt-br/assuntos/noticias/2023/01/atuacao-da-policia-federal-contra-os-ataques-aos-orgaos-federais-neste-domingo

As ações ocorridas no último dia 08 de janeiro, facilitadas por falhas e omissões, segundo informações do próprio senado, culminaram na invasão e na depredação dos prédios às sedes dos Três Poderes, em Brasília.

Um relatório produzido pelo setor de inteligência da Secretaria de Segurança do Distrito Federal (DF) dois dias antes do ataque, alertou autoridades locais para a possível invasão de órgãos públicos e "a intenção de prática de atos de violência". O  documento destaca que os manifestantes propunham não só a invasão do Congresso, mas a ocupação de "órgãos públicos que representam os três Poderes", o que indica que autoridades sabiam da ameaça também ao Palácio do Planalto e à sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os responsáveis pelo documento apontam inconsistências e levantam dúvidas que poderiam minimizar o risco dos atos.

O interventor federal na Segurança Pública do Distrito Federal, Ricardo Cappelli, afirma ter recebido relatos, considerando a presença de pessoas com conhecimento de combate nos atos, sugerindo uma ação organizada, premeditada.

Ainda, de acordo com o senador Marcos do Val, especialista em segurança pública, erros vão de falta de planejamento da contenção a indícios de omissão por parte do governo, “O presidente da República, Lula, ciente da situação, deixou Brasília para que a tragédia ocorresse, podendo levar ao risco de pessoas morrerem”, revelou Do Val. “Ele queria que a oposição se autodestruísse.” Segundo o parlamentar, o petista soube da possibilidade de ataque por meio de mensagens no WhatsApp, no sábado, 7, um dia antes da invasão.

“O que estaria fazendo um ministro da Justiça sozinho, no Ministério da Justiça e Segurança Pública, em um domingo à tarde, durante o recesso do Congresso?”, interpelou Do Val, ao afirmar que Dino, ministro da pasta, também sabia da possibilidade dos ataques. “Dino disse que abriu a janela, viu a bagunça que estava acontecendo e fez um ofício para o governador.”

Por que a segurança não foi reforçada? Quem são os verdadeiros culpados e devem responder pelos atos de vandalismo? A quem interessa os atos praticados? 

A criação de uma CPI se faz urgente e seu empenho é importante para esclarecer os fatos e punir os responsáveis.

Por isso, pedimos que nos ajude a pressionar os senadores, para que se instaure uma CPI e faça uma investigação apurada dos fatos.

Maiores informações:

1-Comissão ouve ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional sobre ataques de 8 de janeiro
https://www.camara.leg.br/noticias/952998-comissao-ouve-ministro-chefe-d...

2-Dois deputados retiram assinaturas para a CPMI do dia 08 de Janeiro.
https://revistaoeste.com/no-ponto/dois-deputados-retiraram-assinaturas-da-cpmi-do-8-de-janeiro/

3-Ataques em Brasília: PF cumpre mandatos de prisão
https://www.oliberal.com/politica/ataques-em-brasilia-pf-cumpre-8-mandados-de-prisao-na-6-fase-da-operacao-lesa-patria-1.645351

4-CPI dos atos antidemocráticos só poderá ser instalada a partir de fevereiro, Senado Notícias:
https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/01/10/cpi-dos-atos-antidemocraticos-so-podera-ser-instalada-a-partir-de-fevereiro

5-Senadores propõem CPI para investigar invasões, TV Senado:
https://www12.senado.leg.br/tv/programas/noticias-1/2023/01/senadores-propoem-cpi-para-investigar-invasoes-informa-presidente-em-exercicio-do-senado 

6- Senado poderá ter comissão para acompanhar investigações de ataques a democracia, Agencia Senado:
https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/01/10/senado-podera-ter-comissao-para-acompanhar-investigacoes-contra-ataques-a-democracia

7-Relatório do Distrito Federal alertou secretário para invasão e atos violentos dois dias antes de ataque, Jornal do Comercio:
https://www.jornaldocomercio.com/politica/2023/01/881203-relatorio-do-distrito-federal-alertou-secretario-para-invasao-e-atos-violentos-dois-dias-antes-de-ataque.html

8-“Profissionais estavam no meio de manifestantes”, Poder 360:
https://www.poder360.com.br/brasilia/profissionais-estavam-no-meio-de-manifestantes-diz-cappelli/

9-Lula sabia do risco de ataques no DF, Revista Oeste:
https://revistaoeste.com/politica/lula-sabia-do-risco-de-ataques-no-df-diz-senador/

10-Deputado quer abrir CPI contra Flávio Dino, Revista Oeste: 
https://revistaoeste.com/politica/deputado-quer-abrir-cpi-contra-flavio-dino/

11- Câmara do Distrito Federal dá início a CPI para investigar manifestações, Revista Oeste:
https://revistaoeste.com/politica/camara-do-distrito-federal-da-inicio-a-cpi-para-investigar-manifestacoes/

 

Deputados de São Paulo, cassem o mandato do Arthur do Val

Um áudio vazado na noite dessa sexta-feira (4 de março de 2022), revelou que o deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, do Podemos, aproveitou da situação de vulnerabilidade da população ucraniana para procurar relacionamentos enquanto se apresenta como quem está na Ucrânia em uma suposta missão humanitária.

O parlamentar afirma que as refugiadas que ele encontrou na fronteira entre a Eslovênia e a Ucrânia são fáceis, porque são pobres. Afirmou também que a fila das baladas de São Paulo não chega aos pés da fila de refugiados da Ucrânia. 

Atitudes cafajestes, como utilizar sua “carta do Instagram cheia de inscritos”, e expressões desrespeitosas, como  “cidades mais pobres são as melhores”, estão presentes nos áudios que demonstram o caráter de quem enxerga mulheres que estão fugindo de seu país, em abrigos subterrâneos, perdendo familiares e amigos, como meros objetos de sua predatória necessidade de satisfação.

O deputado conhecido como “Mamãe Falei”, membro do MBL (Movimento Brasil Livre), esteve, nos últimos dias, postando em suas redes sociais sua suposta ação humanitária em favor do povo ucraniano que sofre com a guerra contra a Rússia. Os áudios revelaram que, mais do que proveito político, essa viagem tinha como intuito tirar proveito da fragilidade de um povo que sofre. 

Os áudios revelam também que o coordenador do Movimento, Renan dos Santos, faz turismo sexual na região e a atitude é endossada pelo deputado. Ajude-nos a pressionar os deputados do estado de São Paulo para cassar o mandato desse aproveitador.

A MANIFESTAÇÃO PÚBLICA DA FÉ CRISTÃ NÃO DEVE SER CRIMINALIZADA!

Infelizmente, na cultura de hoje, é uma tendência cada vez maior para aqueles que não seguem o status quo sofrer perseguição e, em alguns casos, prisão.

A mais recente destinatária desse tipo de perseguição é a parlamentar finlandesa Päivi Räsänen, que poderá ir para a prisão por postar um versículo da Bíblia em sua conta pessoal no Twitter.

Simplesmente porque Räsänen expressou publicamente suas crenças sinceras, a polícia instaurou uma investigação e a sujeitou a uma entrevista de quatro horas. Räsänen agora poderá ser condenada a uma pena máxima de dois anos de prisão pelo crime de "agitação étnica".

Tudo começou em junho de 2019 quando a comissão da Igreja Evangélica Luterana da Finlândia anunciou sua parceria oficial com o evento LGBT “Orgulho 2019”. Räsänen questionou a liderança de sua igreja sobre esta decisão nas redes sociais, anexando a imagem de uma passagem da Bíblia.

A acusação também descobriu uma acusação secundária que critica um panfleto escrito em 2004 intitulado “Homem e mulher Ele os criou - as relações homossexuais desafiam o conceito cristão de humanidade”.

A terceira acusação decorre das opiniões de Räsänen em uma estação de rádio da Finnish Broadcasting Corporation sobre o tema “O que Jesus pensaria sobre os homossexuais?”.

Apesar de enfrentar ameaça de prisão e perseguição contínua, Räsänen mostrou força indomável:

“Não posso aceitar que expressar minhas crenças religiosas possa implicar ser condenada à prisão. Não me considero culpada de ameaçar, caluniar ou insultar ninguém. Minhas declarações foram todas baseadas nos ensinamentos da Bíblia sobre casamento e sexualidade”, disse ela.

“Defenderei meu direito de confessar minha fé, para que ninguém mais seja privado de seu direito à liberdade de religião e de expressão. Sustento a opinião de que minhas expressões são legais e não devem ser censuradas. Não vou recuar de minhas opiniões. Não serei intimidada a esconder minha fé. Quanto mais os cristãos se calam sobre temas polêmicos, mais estreito se torna o espaço para a liberdade de expressão.”

Acrescente seu nome: exija que as três acusações criminais de "discurso de ódio" contra a parlamentar finlandesa, Päivi Räsänen, sejam retiradas imediatamente. Expressar as crenças profundamente arraigadas, conforme encontradas na Bíblia, não deve resultar em punição, incluindo prisão.

Isso é crítico. Não está apenas a liberdade da Sra. Räsänen em jogo, mas também a sua e a minha. A própria definição do que significa viver em uma sociedade livre é aquela em que o estado não deve ter permissão para ditar o que você pode ou não pode dizer e pensar.

E embora você possa não morar na Finlândia e pensar que está a salvo em sua casa em Portugal ou em outro país, há muitos casos de cristãos que enfrentam perseguição em seus próprios países.

É nosso dever parar esta perseguiçã.

A liberdade de expressão e a liberdade religiosa são um direito humano fundamental (conforme consta dos artigos 18 e 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do artigo 11 da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia) e parte desse direito inclui a capacidade de expressão de crenças sinceras, e não só isso, mas também a prática delas. Neste caso, Räsänen está simplesmente seguindo os ensinamentos bíblicos. Ela não está sendo malévola, violenta ou maliciosa com aqueles com pontos de vista divergentes. Seu único “crime” foi expressar publicamente uma visão que não é popular em nossa sociedade moderna. Quando você olha para a questão subjacente ainda mais profundamente, nada mais é do que um esforço para silenciar aqueles que falam a verdade.

Punir indivíduos como Räsänen estabelece uma precedência muito perigosa, além do fato de encerrar o diálogo público honesto e aberto. Efetivamente, seguir Jesus torna-se um ato criminoso e expressar os ensinamentos bíblicos, “discurso de ódio” - tudo baseado puramente na definição arbitrária de que alguém pode se “ofender”.

Assine nossa petição hoje declarando que cristãos como Päivi Räsänen não devem ser processados por expressar suas crenças por meio de publicar no Twitter um versículo da Bíblia.

O STF QUER APROVAR O ABORTO NO BRASIL NA SURDINA

Em meio a uma pandemia, quando medidas mais drásticas são tomadas para defender a vida, o STF retoma com o aborto em suas pautas, discreta e sorrateiramente.

Enquanto toda a mídia volta-se para as terríveis consequências do surto de coronavírus, o Supremo Tribunal Federal agendou para o próximo dia 24 a votação da ADI 5581 que visa descriminalizar o aborto para grávidas com zika vírus.

Os grupos abortistas insistem na legalização do aborto de bebês com microcefalia a fim de se abrir um grande precedente para a completa liberação do aborto do Brasil.

O agendamento dessa pauta em meio à crise em que vivemos revela não somente o oportunismo dos ministros do STF, mas também a hipocrisia de se defender o assassinato de bebês enquanto se fala tanto em defesa da vida.

Por que essa criança com microcefalia não teria direito à vida? Por que ela teria menos direito que qualquer outra criança? Por que ela teria menos direito que nós?

Por que ela teria menos direito que um ministro do STF?

Assine a petição para enviar um e-mail à Ministra do STF Cármen Lúcia, relatora da ação, pedindo o respeito à dignidade da vida dos nascituros.

vitórias

Apoio ao Deputado Nikolas Ferreira

ATUALIZAÇÃO (15/05/23):

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sinalizou a colegas parlamentares que não pretende endossar os pedidos de cassação de Nikolas Ferreira (PL-MG).

Até o momento, Ferreira já foi alvo de pedidos de cassação de parlamentares do PSOL, PCdoB, PSol, PDT, PSB e PT.

ATUALIZAÇÃO (10/05/23):

Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania do governo Lula pediu a condenação e a perda do mandato do deputado Nikolas Ferreira, com uma nota técnica  enviada ao Congresso, à Polícia Federal, à Procuradoria-Geral da República e às empresas de redes sociais.

Viram que através do parlamento não conseguiram avançar com pedido de cassação, atentam a liberdade, com novas armas.

A ameaça a liberdade de expressão continua forte neste país!

 ATUALIZAÇÃO (04/05/23):

Nikolas Ferreira é condenado a pagar R$ 80 mil para Duda Salabert por transfobia

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) foi condenado pela Justiça de Minas Gerais a pagar indenização de R$ 80 mil à também parlamentar Duda Salabert (PDT-MG) por danos morais.

O juiz José Freitas Véras, da 33ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, entendeu que Nikolas cometeu ilícito passível de responsabilização por se negar a reconhecer a "identidade de gênero da parlamentar".


ATUALIZAÇÃO (13/04/23):

 O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apresentou denúncia de racismo contra o deputado federal Nikolas devido a um vídeo postado nas redes sociais em junho de 2022.

 A perseguição continua... a irmã deputada frequentava o banheiro feminino e foi surpreendida por um individuo do sexo masculino em uma escola na capital mineira. O vídeo foi gravado pela irmã do parlamentar e agora o órgão pede a perda de mandato e a suspensão de direitos políticos de Nikolas, além de indenização civil à sociedade. Absurdo, continuam a perseguir, caluniar e difamar quem fale a verdade. 


 Não se cale Nikolas. Estamos com você! O medo não nos paralisa! A perseguição não nos intimida. Avante!


ATUALIZAÇÃO (23/03/23):

Maquiador LGBT é ameaçado de morte após defender Nikolas 

O profissional de maquiagem Cláudio, expôs mensagens preconceituosas recebidas de usuários de uma rede social e diz que vem sofrendo ameaças de morte por parte de gays de esquerda.

Isso aconteceu, após ele defender o discurso do deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) no Dia Internacional da Mulher.

A pauta número 1 da esquerda é acusar as pessoas daquilo que ela é. Vocês estão tendo as mesmas atitudes que vocês dizem que nós, da direita, temos. Eu nunca fui atacado por alguém da direita – afirmou.

Quando a esquerda, temos a obrigação de nos defender, o corajoso deputado e seus apoiadores vêm sendo covardemente atacados, por um movimento ideologizado, que busca a hegemonia de um pensamento único, sem respeitar os valores fundamentais. 

Avante Nikolas, Força na batalha!

 



O parlamentar Nikolas Ferreira se tornou alvo de pedidos de cassação do mandato, aos quais ele afirma que “beiram a infantilidade”.

 

“Eu estou em uma posição de sacrifício, de levar pancada de todos os lados para que isso não chegue, por exemplo, na sua filha”, 

 

O jovem deputado disse na tribuna na câmara federal, no último dia 08/03, que "mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres".

 

O que é uma verdade, se transformou em alvoroço, pela patrulha ideológica, que quer massacrar a realidade, pela subversão da linguagem.

 

"Defendi o direito das mulheres de não perderem seu espaço nos esportes para trans - visto a diferença biológica - e de não ter um homem no banheiro feminino.”

 

“Não há transfobia em minha fala.”

 

O uso alegórico da peruca não passou de uma forma de chamar a atenção para o fato em si, para ilustrar a percepção da realidade, já que mesmo de peruca, o deputado é um homem.

 

Mas a esquerda não perde tempo em promover caos.

 

Uma campanha gerada pela deputada Erika Hilton (PSOL-SP) busca a cassação do deputado via legislativa e com representação no STF.

 

No Dia Internacional da Mulher, o deputado sobe a tribuna para valorizar a mulher, respeitar a feminilidade e os atributos femininos e sofre perseguição pela avalanche de corrente ideológica.

 

Defendam vida, família e valores fundamentais pois chegou o dia que teremos que provar que a grama é verde, como dizia Chersteston.

 

A mentira não nos calará. A verdade precisa triunfar!

 

 Referências:

  1. https://www.redebrasilatual.com.br/politica/peticao-cassacao-nikolas-ferreira/
  2. https://www.metropoles.com/brasil/nikolas-diz-estar-em-posicao-de-sacrificio-e-que-cassacao-beira-a-infantilidade
  3. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/11/interna_politica,1467501/campanha-pela-cassacao-de-nikolas-ferreira-chega-a-260-mil-assinaturas.shtml
  4. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/08/interna_politica,1466375/lira-sobre-discurso-de-nikolas-nao-admitirei-desrespeito-contra-ninguem.shtml
  5. https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2023/03/09/interna_politica,1...
  6. https://pleno.news/brasil/politica-nacional/maquiador-lgbt-e-ameacado-de...
  7. https://revistaoeste.com/brasil/daqui-a-pouco-vai-ser-proibido-ser-hetero/



“Defendam a Defensora”

Últimas Notícias (14/05):

Arquivamento de processo:

VITÓRIA: A  corregedoria do Estado do Piauí acatou o pedido de arquivamento de processo contra a defensora Karla, que estava no mais estrito cumprimento do seu dever. 

Pelas duas Vidas! Sempre!

Estamos muito felizes e cumprimentamos a corregedoria pelo bom trabalho.

Continuamos vigilantes e atentos para a defesa dos nossos valores e não vamos nos intimidar por gestos que atacam a dignidade humana;

Devemos resgatar a sensibilidade humana à estes pequeninos cidadãos, que estão no ventre.

Não percamos a esperança, a vida vence a morte e temos total convicção disso.

Permaneçamos unidos nas batalhas, para que assim como Karla, fazendo seu nobre trabalho, enfrentou o combate e persevera nas perseguições.

Agradecemos imensamente, a cada um que assinou e compartilhou a petição,

Sem você, este trabalho não seria possível.

Últimas Notícias (29/03): 

A vida pulsa! Nasceu!!! 

O nascituro, tão perseguido pela pauta feminista, vive. E pasmem ! É uma menina.

Que possamos defender também as mulheres no ventre!

A bebê e sua mãezinha passam bem, após uma cesariana e cercada de cuidados pela equipe médica.  

A dignidade da vida intrauterina foi preservada e sua mãe assistida e amparada. Como deve ser! 

O primeiro “Direito Fundamental” garantido a todos, sem qualquer espécie de distinção, é o direito à vida, conforme consta do artigo 5º., “caput”, CF. É algo paradoxal e até perturbador presenciar pessoas que afirmam que um nascituro “não tem direitos” num mundo em que se defendem direitos dos animais

Essa precedência da garantia do direito à vida tem óbvia razão de ser. É que sem a vida o ser humano não é capaz de gozar de qualquer outro direito imaginável. A vida é o direito primário e pressuposto para que outros direitos possam existir e, especialmente, serem exercidos.

Viva a vida! Viva a defensora por exercer seu papel de cuidado e defesa aos mais vulneráveis!


Uma menina de 12 anos está grávida pela segunda vez, vítima de violência sexual, em Teresina (PI).

A gestação foi descoberta, no fim do ano passado, enquanto a criança estava em um abrigo, onde foi acolhida pelo Conselho Tutelar.

O caso passou pela atuação processual de 3 (três) Defensores Públicos:

  • uma na defesa da menina, outro na do pai e outra na defesa do nascituro,
  • além de também estar no processo uma advogada da mãe da menina, porque esta não concordava que a filha fizesse o aborto.

Atualmente, a menina está nas últimas semanas de gestação, o processo teve liminar concedida no Tribunal e aguarda a decisão final do TJPI.

Para Mario Ribeiro, professor de Filosofia e mestre em Direito com ênfase em Ética e Filosofia do Direito, o “menoscabo jurídico-moral em relação à vida do nascituro” acaba favorecendo a falta da punição ao estuprador.

Há um movimento ideológico crescente que contraria as principais evidências da embriologia e genética, questionando o direito à vida desde a concepção.

Para curadoria do feto, foi indicada a Defensora Pública Karla Cibele Teles Mesquita de Andrade.

Infelizmente, organizações de movimentos feministas estão acusando de ilegal e requerendo a responsabilização da Defensora, junto a Corregedoria da Defensoria Pública.

A Prezada Defensora atuou dentro de sua prerrogativa de independência funcional, protegendo as duas vidas. 

Seus requerimentos foram sempre pautados em fundamentos fáticos e jurídicos, tanto é que seu recurso foi acolhido pelo Tribunal de Justiça do Piauí...

...que concedeu liminar ordenando a suspensão que autorizava o aborto, fundamentando esta decisão, inclusive...

...na falta de autorização da mãe da menina para o aborto e também no fato desta mesma (a menina) ter manifestado que não queria o aborto, estando ainda o processo aguardando decisão final do TJ/PI.

É para que tais acusações feitas por meio de representação dos citados movimentos feministas, sejam arquivadas, que pedimos o seu apoio assinando essa petição para a Corregedoria da Defensoria Pública.

Pedimos ao órgão que mantenha o respeito a independência funcional da Defensora Pública, que trabalhou aplicando tese jurídica de defesa do nascituro no mais estrito cumprimento do seu dever.

Investiguem imediatamente os ataques aos órgãos públicos

Atualização (30 de Abril) 

Criada a CPI mista para investigar o ataque às sedes dos três Poderes em 8 de janeiro

Ainda não está definida a data de início dos trabalhos, nem os nomes dos integrantes da comissão

O presidente do Senado e do Congresso, Rodrigo Pacheco, criou na quarta-feira (26/04) a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar os atos de ação e omissão ocorridos no dia 8 de janeiro. A criação se deu com a leitura, no Plenário do Congresso, do requerimento apresentado pelo deputado André Fernandes (PL-CE), que obteve número regimental de assinaturas (1/3 dos membros de cada Casa). Os próximos passos são a publicação do ato de criação e a indicação dos integrantes pelos líderes partidários.

Pacheco informou que ainda não definiu o prazo para indicação dos integrantes ou marcou a instalação do colegiado porque a Mesa do Congresso precisa definir quantos integrantes cada partido terá direito na nova comissão.

“Nós vamos definir a proporcionalidade, publicar, e, aí, partirá ofício da Presidência aos líderes de blocos e de partidos, para que façam a indicação. Essa diligência será realizada o mais breve possível, mas não há uma definição de prazo”, disse.

De acordo com o requerimento, a comissão será constituída por 16 senadores e 16 deputados, com igual número de suplentes, sendo um deles representante da Minoria em cada Casa. O grupo terá prazo de 180 dias.

Definidos os integrantes, Pacheco deverá convocar a reunião de instalação da CPMI, quando serão eleitos o presidente e o vice-presidente e definido o relator do colegiado. A eleição é secreta e o presidente escolhe o relator, cujo partido será definido pela proporcionalidade partidária.

As comissões parlamentares de inquérito têm poderes de investigação semelhantes às autoridades judiciais. Podem convocar autoridades, requisitar documentos e quebrar sigilos pelo voto da maioria dos integrantes.

Atualização (24 de Abril) 

Com CPMI inevitável, governo prepara estratégia para controlar comissão sobre 8 de janeiro.

Depois de aceitar como inevitável a instalação da CPMI sobre os ataques de 8 de janeiro, o governo começa a fazer contas e se prepara para ocupar os espaços da comissão com parlamentares aliados e controlar a condução das investigações.

O governo tentou evitar a instalação o quanto pode. Até quarta-feira, acreditava-se que seria possível conseguir a retirada de assinaturas com o incremento de nomeações dos cargos de segundo escalão e com a liberação de emendas deste ano, que o próprio Planalto admite que estava mais lenta do que se gostaria.

No entanto, depois da divulgação de imagens na quarta-feira mostrando membros do Gabinete de Segurança Institucional dando água e escoltando invasores no Planalto –e que levaram à demissão do então ministro, o general da reserva Gonçalves Dias–, o Planalto passou a admitir que a instalação seria inevitável e começou a preparar o ataque.

Atualização (16 de Abril) 

Comissão ouve ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional sobre ataques de 8 de janeiro

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado ouve na próxima quarta-feira (19) o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional  (GSI), Marco Edson Gonçalves Dias, sobre os ataques de 8 de janeiro em Brasília. O pedido para realização da audiência pública é do deputado Coronel Meira (PL-PE). Ele quer indagar o ministro sobre a alegação de que o governo federal teria recebido vários alertas quanto ao risco iminente de ataques aos prédios públicos localizados na Praça dos Três Poderes.

Atualização (20 de Março) 

Denúncia gravíssima feita pelo Deputado Marcel Van Hatten:

O ministro Alexandre de Moraes mandou prender Anderson Torres e comandante da PM/DF em decisão de 9 laudas redigida e publicada, teoricamente, em menos de 40min.
E mais: o diretor-geral da PF que pediu a prisão foi indicado para o cargo pelo então ministro da justiça e segurança pública do Brasil, Flávio Dino. 
Inadmissível! CPMI já!

Atualização (11 de Março) 

Vamos cobrar Pacheco a instalação da CPMI: “Obrigação”

“Não se trata de um ato discricionário. Ele é obrigado a instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, uma vez que as assinaturas mínimas foram atingidas”

Enquanto a CPMI do 8 de janeiro não é instalada, o Planalto atua para retirar a assinatura de deputados e senadores que botaram o nome na lista.

Atualização (03 de Março) 

Dois deputados retiram assinaturas para a CPMI do dia 08 de Janeiro.

Dois deputados federais retiraram suas assinaturas da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre o 8 de janeiro. São eles, Célio Silveira (MDB-GO) e Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ). 

“O líder do PT na Câmara afirmou que o governo está agindo para que os deputados que assinaram a CPMI do 8 de janeiro retirem as assinaturas”,

O objetivo da comissão é apurar os responsáveis pelos atos de vandalismo registrados nas sedes dos Três Poderes. A CPMI quer investigar se houve leniência do governo com quem destruiu prédios públicos.

Atualização (27 de Fevereiro) 

CPMI de 8 de janeiro atinge número de assinaturas necessárias e pode ser instalada

Com adesão confirmada de 171 deputados federais e de 27 senadores, segundo “Art. 21 do Reg. Comum do CN: uma vez requerida por 1/3 das casas, a instauração é automática!”. Em se tratando de uma CPMI, a instalação é automática após a coleta do número mínimo necessário.  Com isso, entre oitivas e audiências, senadores e deputados que participarão do colegiado terão o poder de convidar ministros e autoridades para que estes prestem esclarecimentos sobre o ocorrido na capital federal. Saberemos, enfim, a verdade dos fatos???

Atualização (22 de fevereiro) 

Ministro do STF, Nunes Marques, alerta que prisão indiscriminada de manifestantes é preocupante, pois exigem “identificação precisa” e individualização de condutas.

São "preocupantes” as prisões em “larga escala” de manifestantes que participaram do 8 de Janeiro em Brasília, feitas de forma“indiscriminada”, e a continuidade do encarceramento.

Atualização (18 de fevereiro) 

Nenhum deputado do PT apoia CPMI para investigar atos do dia 8

Requerimento já tem 73 assinaturas, mas no PT, a ordem é bocoitar.“Nenhum do PT nem da base de Lula!”.

A ordem é do próprio presidente Lula, que, por razões não explicadas, não quer nem ouvir falar em CPI, além de haver decretado sigilo nas imagens da invasão de vândalos ao Palácio do Planalto.

Fica a dúvida! Por que?

Atualização (14 de fevereiro) 

Ataques em Brasília: PF cumpre 8 mandados de prisão em 5 estados na 6ª fase da operação Lesa Pátria

Os mandados desta terça têm como alvo manifestantes radicais que invadiram os prédios públicos. 

Na operação Lesa Pátria, tratada como permanente pela PF, os suspeitos de participação e financiamento são investigados por seis crimes. São eles:

  • abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • golpe de Estado;
  • dano qualificado;
  • associação criminosa;
  • incitação ao crime;
  • destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

A qualificação dos crimes, porém, só deve ser feita quando houver denúncia formal à Justiça pelo Ministério Público, ao fim das investigações. 

ÚLTIMA HORA (08 de fevereiro)

Um mês de ataque: mais de 900 presos, 653 processados e uma investigação sem fim

Ministério da Justiça recebeu mais de 100 mil denúncias, sendo a maioria contra políticos; PGR convocou procuradores para força-tarefa; PF agora mira PMs que contribuíram para invasões:

Os acontecimentos do dia 08/01 geram inúmeras especulações, dúvidas e incertezas. O que se sabe ao certo é que foi uma balbúrdia geral, com muita gente sendo colocada nas prisões, dentre manifestantes e vândalos.

O que se sabe até o momento é que, desde 8 de Janeiro, ao menos 900 pessoas permanecem por terem sido presas em flagrante ou durante operações deflagradas pela Policia Federal.

Foi criada a Operação Lesa Pátria, para investigar os ataques e no âmbito da AGU, foi apresentada uma serie de ações com objetivo de buscar ressarcimento aos cofres públicos, pelos danos causados nos ataques. Até o momento, há 134 pessoas na mira do bloqueio de R$ 20,7 milhões solicitados pela AGU.

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/polzonoff/o-que-de-fato-aconteceu-naquele-domingo-8-de-janeiro-de-2023/
https://www.otempo.com.br/politica/governo/um-mes-de-ataque-mais-de-900-presos-653-processados-e-uma-investigacao-sem-fim-1.2810112
https://www.gov.br/pf/pt-br/assuntos/noticias/2023/01/atuacao-da-policia-federal-contra-os-ataques-aos-orgaos-federais-neste-domingo

As ações ocorridas no último dia 08 de janeiro, facilitadas por falhas e omissões, segundo informações do próprio senado, culminaram na invasão e na depredação dos prédios às sedes dos Três Poderes, em Brasília.

Um relatório produzido pelo setor de inteligência da Secretaria de Segurança do Distrito Federal (DF) dois dias antes do ataque, alertou autoridades locais para a possível invasão de órgãos públicos e "a intenção de prática de atos de violência". O  documento destaca que os manifestantes propunham não só a invasão do Congresso, mas a ocupação de "órgãos públicos que representam os três Poderes", o que indica que autoridades sabiam da ameaça também ao Palácio do Planalto e à sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os responsáveis pelo documento apontam inconsistências e levantam dúvidas que poderiam minimizar o risco dos atos.

O interventor federal na Segurança Pública do Distrito Federal, Ricardo Cappelli, afirma ter recebido relatos, considerando a presença de pessoas com conhecimento de combate nos atos, sugerindo uma ação organizada, premeditada.

Ainda, de acordo com o senador Marcos do Val, especialista em segurança pública, erros vão de falta de planejamento da contenção a indícios de omissão por parte do governo, “O presidente da República, Lula, ciente da situação, deixou Brasília para que a tragédia ocorresse, podendo levar ao risco de pessoas morrerem”, revelou Do Val. “Ele queria que a oposição se autodestruísse.” Segundo o parlamentar, o petista soube da possibilidade de ataque por meio de mensagens no WhatsApp, no sábado, 7, um dia antes da invasão.

“O que estaria fazendo um ministro da Justiça sozinho, no Ministério da Justiça e Segurança Pública, em um domingo à tarde, durante o recesso do Congresso?”, interpelou Do Val, ao afirmar que Dino, ministro da pasta, também sabia da possibilidade dos ataques. “Dino disse que abriu a janela, viu a bagunça que estava acontecendo e fez um ofício para o governador.”

Por que a segurança não foi reforçada? Quem são os verdadeiros culpados e devem responder pelos atos de vandalismo? A quem interessa os atos praticados? 

A criação de uma CPI se faz urgente e seu empenho é importante para esclarecer os fatos e punir os responsáveis.

Por isso, pedimos que nos ajude a pressionar os senadores, para que se instaure uma CPI e faça uma investigação apurada dos fatos.

Maiores informações:

1-Comissão ouve ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional sobre ataques de 8 de janeiro
https://www.camara.leg.br/noticias/952998-comissao-ouve-ministro-chefe-d...

2-Dois deputados retiram assinaturas para a CPMI do dia 08 de Janeiro.
https://revistaoeste.com/no-ponto/dois-deputados-retiraram-assinaturas-da-cpmi-do-8-de-janeiro/

3-Ataques em Brasília: PF cumpre mandatos de prisão
https://www.oliberal.com/politica/ataques-em-brasilia-pf-cumpre-8-mandados-de-prisao-na-6-fase-da-operacao-lesa-patria-1.645351

4-CPI dos atos antidemocráticos só poderá ser instalada a partir de fevereiro, Senado Notícias:
https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/01/10/cpi-dos-atos-antidemocraticos-so-podera-ser-instalada-a-partir-de-fevereiro

5-Senadores propõem CPI para investigar invasões, TV Senado:
https://www12.senado.leg.br/tv/programas/noticias-1/2023/01/senadores-propoem-cpi-para-investigar-invasoes-informa-presidente-em-exercicio-do-senado 

6- Senado poderá ter comissão para acompanhar investigações de ataques a democracia, Agencia Senado:
https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/01/10/senado-podera-ter-comissao-para-acompanhar-investigacoes-contra-ataques-a-democracia

7-Relatório do Distrito Federal alertou secretário para invasão e atos violentos dois dias antes de ataque, Jornal do Comercio:
https://www.jornaldocomercio.com/politica/2023/01/881203-relatorio-do-distrito-federal-alertou-secretario-para-invasao-e-atos-violentos-dois-dias-antes-de-ataque.html

8-“Profissionais estavam no meio de manifestantes”, Poder 360:
https://www.poder360.com.br/brasilia/profissionais-estavam-no-meio-de-manifestantes-diz-cappelli/

9-Lula sabia do risco de ataques no DF, Revista Oeste:
https://revistaoeste.com/politica/lula-sabia-do-risco-de-ataques-no-df-diz-senador/

10-Deputado quer abrir CPI contra Flávio Dino, Revista Oeste: 
https://revistaoeste.com/politica/deputado-quer-abrir-cpi-contra-flavio-dino/

11- Câmara do Distrito Federal dá início a CPI para investigar manifestações, Revista Oeste:
https://revistaoeste.com/politica/camara-do-distrito-federal-da-inicio-a-cpi-para-investigar-manifestacoes/

 

Vamos defender a liberdade de expressão na Europa

A liberdade de expressão na Europa está em grande perigo!

A 9 de Dezembro de 2021, a Comissão Europeia propôs alargar a lista de crimes da UE ao discurso do ódio e aos crimes de ódio.

Se esta proposta for aceite, a sua voz pró-vida e pró-família será encerrada em toda a UE. Lamento, mas devo adverti-lo sobre o perigo que se aproxima: o seu direito à liberdade de expressão será violado por entidades públicas e privadas.

É uma táctica da esquerda radical para censurar qualquer dissidência à sua agenda em todo o mundo. Ao alterar a definição do significado de liberdade de expressão, eles vão dar um golpe na nossa liberdade de defender as nossas opiniões e crenças... Estamos perto de ser desligados da corrente!

Os debates ainda estão em curso, mas a votação está inexoravelmente a chegar. A próxima reunião do Conselho Justiça e Assuntos Internos será no Luxemburgo, de 9 a 10 de Junho de 2022. Tencionamos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votarem contra as novas leis do discurso do ódio e fazê-los descarrilar... Mas eu preciso da vossa ajuda AGORA!

Se a liberdade de expressão for suprimida, o sistema de governo transforma-se numa tirania totalitária.

Vemos cada vez mais como as leis do discurso do ódio podem ser mal utilizadas para perseguir pessoas de opiniões diferentes. A administração Biden nos EUA anunciou a sua intenção de criar um Conselho de Governação da Desinformação (DGB) para rotular como desinformação a informação que não lhe agrada. A procuradora finlandesa pró-género perseguiu a política cristã Päivi Räsänen pelas suas opiniões bíblicas sobre casamento, família, e sexualidade.

Temos de o parar antes de ser tarde demais!

As novas leis do discurso do ódio propostas pela Comissão a serem acrescentadas ao artigo 83(1) do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia (TFUE) são de formulação muito vaga e podem ser utilizadas arbitrariamente por alguns grupos poderosos, por exemplo, políticos, juízes e ativistas pró-aborto e pró-género.

Outro problema é que não temos uma definição clara do que são discursos de ódio e crimes de ódio. 

A esquerda radical quer ter mãos livres para o fechar e censurar as vozes pró-vida e pró-família! Se conseguirem isto na UE, sentir-se-ão no direito de impor a mesma censura no resto dos países ocidentais, incluindo o Brasil. 

Estamos a mobilizar milhares de cidadãos em todo o mundo para evitar que a esquerda radical na UE o converta num criminoso... Mas temos de agir rapidamente para convencer os delegados, uma vez que a sessão de votação está prevista para 9-10 de Junho.

A situação é difícil, mas temos esperança.

Para a introdução das novas leis do discurso do ódio, os delegados do Conselho "Justiça e Assuntos Internos" no Luxemburgo devem votar por unanimidade.

Isto significa que se conseguirmos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votar contra as novas leis do discurso do ódio, poderemos ganhar e defender a nossa liberdade de expressão.

Contudo, se falharmos, pode acontecer muito fácil e rapidamente que enfrentemos julgamentos judiciais pelas nossas opiniões pró-vida, pró-família e pró-cristãos apresentadas em público. Assim, a Europa livre estará acabada.

Espero que isto não seja o que nós e vós queremos. Vamos agir AGORA para o evitar.

Por conseguinte, precisamos de falar e defender a liberdade de expressão antes de ser tarde demais!

Por favor, assine a nossa petição e defenda a liberdade de expressão na Europa!

More information: 

Bruxelas quer que os discursos de ódio sejam considerados crime, 09 de Dezembro de 2021

https://expresso.pt/sociedade/2021-12-09-Bruxelas-quer-que-os-discursos-de-odio-sejam-considerados-crime-47005612

Bruxelas quer alargar lista de crimes da UE a discurso e delitos de ódio, 09 de Dezembro de 2021

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1889109/bruxelas-quer-alargar-lista-de-crimes-da-ue-a-discurso-e-delitos-de-dio

Rada pre spravodlivosť a vnútorné veci, 3. – 4. marca 2022
https://www.consilium.europa.eu/sk/meetings/jha/2022/03/03-04/

Extending EU crimes to hate speech and hate crime
https://ec.europa.eu/info/policies/justice-and-fundamental-rights/combatting-discrimination/racism-and-xenophobia/extending-eu-crimes-hate-speech-and-hate-crime_en#documents

We must protect free speech—Enough is enough!
https://europeanconservative.com/articles/commentary/enough-is-enough/

Vamos defender a liberdade de expressão na Europa

A liberdade de expressão na Europa está em grande perigo!.

A 9 de Dezembro de 2021, a Comissão Europeia propôs alargar a lista de crimes da UE ao discurso do ódio e aos crimes de ódio.

Se esta proposta for aceite, a sua voz pró-vida e pró-família será encerrada em toda a UE, incluindo em Portugal. Lamento, mas devo adverti-lo sobre o perigo que se aproxima: o seu direito à liberdade de expressão será violado por entidades públicas e privadas.

É uma táctica da esquerda radical para censurar qualquer dissidência à sua agenda em todo o mundo. Ao alterar a definição do significado de liberdade de expressão, eles vão dar um golpe na nossa liberdade de defender as nossas opiniões e crenças... Estamos perto de ser desligados da corrente!

Os debates ainda estão em curso, mas a votação está inexoravelmente a chegar. A próxima reunião do Conselho Justiça e Assuntos Internos será no Luxemburgo, de 9 a 10 de Junho de 2022. Tencionamos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votarem contra as novas leis do discurso do ódio e fazê-los descarrilar... Mas eu preciso da vossa ajuda AGORA!

Se a liberdade de expressão for suprimida, o sistema de governo transforma-se numa tirania totalitária.

Vemos cada vez mais como as leis do discurso do ódio podem ser mal utilizadas para perseguir pessoas de opiniões diferentes. A administração Biden nos EUA anunciou a sua intenção de criar um Conselho de Governação da Desinformação (DGB) para rotular como desinformação a informação que não lhe agrada. A procuradora finlandesa pró-género perseguiu a política cristã Päivi Räsänen pelas suas opiniões bíblicas sobre casamento, família, e sexualidade.

Temos de o parar antes de ser tarde demais!

As novas leis do discurso do ódio propostas pela Comissão a serem acrescentadas ao artigo 83(1) do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia (TFUE) são de formulação muito vaga e podem ser utilizadas arbitrariamente por alguns grupos poderosos, por exemplo, políticos, juízes e ativistas pró-aborto e pró-género.

Outro problema é que não temos uma definição clara do que são discursos de ódio e crimes de ódio. 

A esquerda radical quer ter mãos livres para o fechar e censurar as vozes pró-vida e pró-família!

Estamos a mobilizar milhares de cidadãos em todo o mundo para evitar que a esquerda radical na UE o converta num criminoso... Mas temos de agir rapidamente para convencer os delegados, uma vez que a sessão de votação está prevista para 9-10 de Junho.

A situação é difícil, mas temos esperança.

Para a introdução das novas leis do discurso do ódio, os delegados do Conselho "Justiça e Assuntos Internos" no Luxemburgo devem votar por unanimidade.

Isto significa que se conseguirmos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votar contra as novas leis do discurso do ódio, poderemos ganhar e defender a nossa liberdade de expressão.

Contudo, se falharmos, pode acontecer muito fácil e rapidamente que enfrentemos julgamentos judiciais pelas nossas opiniões pró-vida, pró-família e pró-cristãos apresentadas em público. Assim, a Europa livre estará acabada.

Espero que isto não seja o que nós e vós queremos. Vamos agir AGORA para o evitar.

Por conseguinte, precisamos de falar e defender a liberdade de expressão antes de ser tarde demais!

Por favor, assine a nossa petição e defenda a liberdade de expressão na Europa!

Mais informações:

Bruxelas quer que os discursos de ódio sejam considerados crime, 09 de Dezembro de 2021 

https://expresso.pt/sociedade/2021-12-09-Bruxelas-quer-que-os-discursos-de-odio-sejam-considerados-crime-47005612

Bruxelas quer alargar lista de crimes da UE a discurso e delitos de ódio, 09 de Dezembro de 2021

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1889109/bruxelas-quer-alargar-lista-de-crimes-da-ue-a-discurso-e-delitos-de-dio

Rada pre spravodlivosť a vnútorné veci, 3. – 4. marca 2022
https://www.consilium.europa.eu/sk/meetings/jha/2022/03/03-04/

Extending EU crimes to hate speech and hate crime
https://ec.europa.eu/info/policies/justice-and-fundamental-rights/combatting-discrimination/racism-and-xenophobia/extending-eu-crimes-hate-speech-and-hate-crime_en#documents

We must protect free speech—Enough is enough!
https://europeanconservative.com/articles/commentary/enough-is-enough/

 

Deputados de São Paulo, cassem o mandato do Arthur do Val

Um áudio vazado na noite dessa sexta-feira (4 de março de 2022), revelou que o deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, do Podemos, aproveitou da situação de vulnerabilidade da população ucraniana para procurar relacionamentos enquanto se apresenta como quem está na Ucrânia em uma suposta missão humanitária.

O parlamentar afirma que as refugiadas que ele encontrou na fronteira entre a Eslovênia e a Ucrânia são fáceis, porque são pobres. Afirmou também que a fila das baladas de São Paulo não chega aos pés da fila de refugiados da Ucrânia. 

Atitudes cafajestes, como utilizar sua “carta do Instagram cheia de inscritos”, e expressões desrespeitosas, como  “cidades mais pobres são as melhores”, estão presentes nos áudios que demonstram o caráter de quem enxerga mulheres que estão fugindo de seu país, em abrigos subterrâneos, perdendo familiares e amigos, como meros objetos de sua predatória necessidade de satisfação.

O deputado conhecido como “Mamãe Falei”, membro do MBL (Movimento Brasil Livre), esteve, nos últimos dias, postando em suas redes sociais sua suposta ação humanitária em favor do povo ucraniano que sofre com a guerra contra a Rússia. Os áudios revelaram que, mais do que proveito político, essa viagem tinha como intuito tirar proveito da fragilidade de um povo que sofre. 

Os áudios revelam também que o coordenador do Movimento, Renan dos Santos, faz turismo sexual na região e a atitude é endossada pelo deputado. Ajude-nos a pressionar os deputados do estado de São Paulo para cassar o mandato desse aproveitador.

O que está acontecendo na CitizenGO