Vereador, assine o pedido de CPI para fiscalizar gastos de Kalil

Petição dirigida a: Vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte

 

Vereador, assine o pedido de CPI para fiscalizar gastos de Kalil

Vereador, assine o pedido de CPI para fiscalizar gastos de Kalil

0100
  1
 
1 assinado. Vamos conseguir 100!

Sabemos que, em virtude da pandemia causada pela COVID-19, o mundo atravessa um momento extremamente difícil, que impõe desafios reais aos gestores públicos. Contudo, há meses, diariamente tomamos conhecimento de ações de prefeitos e governadores no Brasil que, a pretexto de combaterem a doença provocada pelo vírus, colocam os seus interesses pessoais a frente do bem comum. 

Vimos isso acontecer no Rio de Janeiro, em que o superintendente e o subsecretário de saúde do estado foram presos por fraude na compra superfaturada de respiradores.

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/06/17/policia-civil-e-ministerio-publico-do-rj-fazem-operacao-nesta-quarta-feira.ghtml

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/05/07/mprj-realiza-operacao-nesta-quinta-feira.ghtml 

Vimos o mesmo  acontecer no estado do Pará, em que o governador é investigado, e em vários municípios do estado do Piauí.

http://www.pf.gov.br/imprensa/noticias/2020/07-noticias-de-julho-de-2020/pf-deflagra-operacao-reagente-para-investigar-fraudes-em-licitacao-na-compra-de-testes-de-covid-19 

Temos a certeza de que crimes milionários como esses somente são possíveis de serem cometidos quando as instituições republicanas não são atuantes. Numa palavra, quando o poder executivo não é mais fiscalizado pelo legislativo.

Visando garantir o equilíbrio dos poderes e evitar atitudes autoritárias dos governantes, a nossa constituição federal, no seu artigo 31, determinou que a fiscalização do município seja exercida pelo poder legislativo municipal, mediante controle externo. Também a própria constituição federal prevê, dentre os princípios norteadores da administração pública, a publicidade dos atos públicos.

Como veiculado amplamente pela imprensa, há suspeitas de que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, tenha realizado a compra superfaturada de máscaras.

https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/07/03/gestao-kalil-e-investigada-por-superfaturamento-de-mascaras-em-bh

Ademais, consta no pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito realizado pelo vereador Fernando Borja, notícia de que o prefeito Alexandre Kalil há tempos não tem prestado informações à Câmara Municipal de Belo Horizonte, nem mesmo quando é instado a fazê-lo. Segundo informado, são mais de 300 (!!!!) pedidos de prestação de informações não atendidos pela administração Kalil.

Essa situação é simplesmente intolerável. Ainda que admitíssemos que o prefeito tivesse realizado as compras e as contratações de maneira lícita, não é correto que deixe de prestar informações a respeito das compras. Esconder informações é tão errado quanto superfaturar compras e contratações.

Nós, cidadãos, temos o direito de saber para onde está indo o nosso dinheiro. E os  vereadores Belo Horizonte têm o dever de zelar pela transparência das contas públicas.

Diante disso, exigimos aos Vereadores da CMBH, a quem nós, belo horizontinos, confiamos o nosso voto, que façam cumprir a lei e assinem o pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) formulado pelo vereador Fernando Borja, a fim de fiscalizar a atuação do poder Executivo.

Para que seja instaurado o procedimento investigativo, é necessário que pelo menos 14 vereadores assinem o pedido.

Não queremos que, daqui a algum tempo, o Ministério Público de Minas Gerais, que já iniciou investigações a respeito de eventual ilegalidade na compra de máscaras pelo prefeito, descubra que, de fato, houve superfaturamento. Até lá, o estrago já terá ocorrido, vidas já terão sido perdidas e o prefeito talvez já nem ocupe mais a chefia do executivo municipal. O crime, então, terá valido a pena.

Que os vereadores de Belo Horizonte estejam certos de que, mesmo em casa, observamos a conduta de nossos representantes e, a depender da adesão ou da omissão deles ao clamor popular, a nossa resposta certamente será sentida no resultado apresentado pelas urnas.

Assine a campanha para enviar um e-mail aos vereadores de Belo Horizonte e peça que assinem a petição de abertura de CPI para fizcalizar os gastos do prefeito Kalil.

Esta petição foi criada por um cidadão ou uma organização independente de CitizenGO. Por essa razão, CitizenGO não é responsável por seu conteúdo.
0100
  1
 
1 assinado. Vamos conseguir 100!

Complete your signature

Assine esta petição agora!

 
Please enter your email
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your country
Please enter your zip code
Por favor, escolha uma opção:
Processamos a sua informação de acordo com a nossa política de Termos e Privacidade

Petição dirigida a: Vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte

Sr(a). vereador(a), 

Como veiculado amplamente pela imprensa, há suspeitas de que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, tenha realizado a compra superfaturada de máscaras. Ademais, consta no pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito realizado pelo vereador Fernando Borja, notícia de que o prefeito Alexandre Kalil há tempos não tem prestado informações à Camara Municipal de Belo Horizonte, nem mesmo quando é instado a fazê-lo. Segundo informado, são mais de 300 pedidos de prestação de informações não atendidos pela administração Kalil.

Essa situação é simplesmente intolerável. Esconder informações é tão errado quanto superfaturar compras e contratações. Nós, cidadãos, temos o direito de saber para onde está indo o nosso dinheiro. E os senhores, vereadores, tem o dever de zelar pela transparência das contas públicas. 

Diante disso, vimos pedir ao senhor(a), a quem nós, belo horizontinos, confiamos o nosso voto, para que faça cumprir a lei e assine o pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito formulado pelo vereador Fernando Borja, a fim de fiscalizar a atuação do poder Executivo.

 

[Seu nome]

Petição dirigida a: Vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte

Sr(a). vereador(a), 

Como veiculado amplamente pela imprensa, há suspeitas de que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, tenha realizado a compra superfaturada de máscaras. Ademais, consta no pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito realizado pelo vereador Fernando Borja, notícia de que o prefeito Alexandre Kalil há tempos não tem prestado informações à Camara Municipal de Belo Horizonte, nem mesmo quando é instado a fazê-lo. Segundo informado, são mais de 300 pedidos de prestação de informações não atendidos pela administração Kalil.

Essa situação é simplesmente intolerável. Esconder informações é tão errado quanto superfaturar compras e contratações. Nós, cidadãos, temos o direito de saber para onde está indo o nosso dinheiro. E os senhores, vereadores, tem o dever de zelar pela transparência das contas públicas. 

Diante disso, vimos pedir ao senhor(a), a quem nós, belo horizontinos, confiamos o nosso voto, para que faça cumprir a lei e assine o pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito formulado pelo vereador Fernando Borja, a fim de fiscalizar a atuação do poder Executivo.

 

[Seu nome]