Defendendo a vida, a família e a liberdade em todo o mundo

A CitizenGO é feita por 17.299.538 de cidadãos ativos que lutam para impedir que lobbies radicais imponham sua agenda à sociedade

temas

Defendendo a vida, a família e a liberdade em todo o mundo

vitoria!
Deputados de São Paulo, cassem o mandato do Arthur do Val

Um áudio vazado na noite dessa sexta-feira (4 de março de 2022), revelou que o deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, do Podemos, aproveitou da situação de vulnerabilidade da população ucraniana para procurar relacionamentos enquanto se apresenta como quem está na Ucrânia em uma suposta missão humanitária.

O parlamentar afirma que as refugiadas que ele encontrou na fronteira entre a Eslovênia e a Ucrânia são fáceis, porque são pobres. Afirmou também que a fila das baladas de São Paulo não chega aos pés da fila de refugiados da Ucrânia. 

Atitudes cafajestes, como utilizar sua “carta do Instagram cheia de inscritos”, e expressões desrespeitosas, como  “cidades mais pobres são as melhores”, estão presentes nos áudios que demonstram o caráter de quem enxerga mulheres que estão fugindo de seu país, em abrigos subterrâneos, perdendo familiares e amigos, como meros objetos de sua predatória necessidade de satisfação.

O deputado conhecido como “Mamãe Falei”, membro do MBL (Movimento Brasil Livre), esteve, nos últimos dias, postando em suas redes sociais sua suposta ação humanitária em favor do povo ucraniano que sofre com a guerra contra a Rússia. Os áudios revelaram que, mais do que proveito político, essa viagem tinha como intuito tirar proveito da fragilidade de um povo que sofre. 

Os áudios revelam também que o coordenador do Movimento, Renan dos Santos, faz turismo sexual na região e a atitude é endossada pelo deputado. Ajude-nos a pressionar os deputados do estado de São Paulo para cassar o mandato desse aproveitador.

A MANIFESTAÇÃO PÚBLICA DA FÉ CRISTÃ NÃO DEVE SER CRIMINALIZADA!

Infelizmente, na cultura de hoje, é uma tendência cada vez maior para aqueles que não seguem o status quo sofrer perseguição e, em alguns casos, prisão.

A mais recente destinatária desse tipo de perseguição é a parlamentar finlandesa Päivi Räsänen, que poderá ir para a prisão por postar um versículo da Bíblia em sua conta pessoal no Twitter.

Simplesmente porque Räsänen expressou publicamente suas crenças sinceras, a polícia instaurou uma investigação e a sujeitou a uma entrevista de quatro horas. Räsänen agora poderá ser condenada a uma pena máxima de dois anos de prisão pelo crime de "agitação étnica".

Tudo começou em junho de 2019 quando a comissão da Igreja Evangélica Luterana da Finlândia anunciou sua parceria oficial com o evento LGBT “Orgulho 2019”. Räsänen questionou a liderança de sua igreja sobre esta decisão nas redes sociais, anexando a imagem de uma passagem da Bíblia.

A acusação também descobriu uma acusação secundária que critica um panfleto escrito em 2004 intitulado “Homem e mulher Ele os criou - as relações homossexuais desafiam o conceito cristão de humanidade”.

A terceira acusação decorre das opiniões de Räsänen em uma estação de rádio da Finnish Broadcasting Corporation sobre o tema “O que Jesus pensaria sobre os homossexuais?”.

Apesar de enfrentar ameaça de prisão e perseguição contínua, Räsänen mostrou força indomável:

“Não posso aceitar que expressar minhas crenças religiosas possa implicar ser condenada à prisão. Não me considero culpada de ameaçar, caluniar ou insultar ninguém. Minhas declarações foram todas baseadas nos ensinamentos da Bíblia sobre casamento e sexualidade”, disse ela.

“Defenderei meu direito de confessar minha fé, para que ninguém mais seja privado de seu direito à liberdade de religião e de expressão. Sustento a opinião de que minhas expressões são legais e não devem ser censuradas. Não vou recuar de minhas opiniões. Não serei intimidada a esconder minha fé. Quanto mais os cristãos se calam sobre temas polêmicos, mais estreito se torna o espaço para a liberdade de expressão.”

Acrescente seu nome: exija que as três acusações criminais de "discurso de ódio" contra a parlamentar finlandesa, Päivi Räsänen, sejam retiradas imediatamente. Expressar as crenças profundamente arraigadas, conforme encontradas na Bíblia, não deve resultar em punição, incluindo prisão.

Isso é crítico. Não está apenas a liberdade da Sra. Räsänen em jogo, mas também a sua e a minha. A própria definição do que significa viver em uma sociedade livre é aquela em que o estado não deve ter permissão para ditar o que você pode ou não pode dizer e pensar.

E embora você possa não morar na Finlândia e pensar que está a salvo em sua casa em Portugal ou em outro país, há muitos casos de cristãos que enfrentam perseguição em seus próprios países.

É nosso dever parar esta perseguiçã.

A liberdade de expressão e a liberdade religiosa são um direito humano fundamental (conforme consta dos artigos 18 e 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do artigo 11 da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia) e parte desse direito inclui a capacidade de expressão de crenças sinceras, e não só isso, mas também a prática delas. Neste caso, Räsänen está simplesmente seguindo os ensinamentos bíblicos. Ela não está sendo malévola, violenta ou maliciosa com aqueles com pontos de vista divergentes. Seu único “crime” foi expressar publicamente uma visão que não é popular em nossa sociedade moderna. Quando você olha para a questão subjacente ainda mais profundamente, nada mais é do que um esforço para silenciar aqueles que falam a verdade.

Punir indivíduos como Räsänen estabelece uma precedência muito perigosa, além do fato de encerrar o diálogo público honesto e aberto. Efetivamente, seguir Jesus torna-se um ato criminoso e expressar os ensinamentos bíblicos, “discurso de ódio” - tudo baseado puramente na definição arbitrária de que alguém pode se “ofender”.

Assine nossa petição hoje declarando que cristãos como Päivi Räsänen não devem ser processados por expressar suas crenças por meio de publicar no Twitter um versículo da Bíblia.

O STF QUER APROVAR O ABORTO NO BRASIL NA SURDINA

Em meio a uma pandemia, quando medidas mais drásticas são tomadas para defender a vida, o STF retoma com o aborto em suas pautas, discreta e sorrateiramente.

Enquanto toda a mídia volta-se para as terríveis consequências do surto de coronavírus, o Supremo Tribunal Federal agendou para o próximo dia 24 a votação da ADI 5581 que visa descriminalizar o aborto para grávidas com zika vírus.

Os grupos abortistas insistem na legalização do aborto de bebês com microcefalia a fim de se abrir um grande precedente para a completa liberação do aborto do Brasil.

O agendamento dessa pauta em meio à crise em que vivemos revela não somente o oportunismo dos ministros do STF, mas também a hipocrisia de se defender o assassinato de bebês enquanto se fala tanto em defesa da vida.

Por que essa criança com microcefalia não teria direito à vida? Por que ela teria menos direito que qualquer outra criança? Por que ela teria menos direito que nós?

Por que ela teria menos direito que um ministro do STF?

Assine a petição para enviar um e-mail à Ministra do STF Cármen Lúcia, relatora da ação, pedindo o respeito à dignidade da vida dos nascituros.

Consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria e ao Sagrado Coração de Jesus

Eminentíssimos Cardeais, Excelentíssimos Arcebispos e Bispos. 

Nos tempos de grande desordem que o século vive, especialmente por conta da pandemia internacional da Covid-19, que ameaça não apenas a saúde de milhões de brasileiros mas tem provocado o pânico generalizado, o caos social, a quase completa destruição do mercado financeiro e uma crise econômica sem precedentes em escala mundial, entristece-nos grandemente a constatação de que, diante da ausência de soluções definitivas e de curto prazo para a crise, a falta de perspectiva e o medo instalaram-se nos corações dos brasileiros como jamais se observou em nossa história recente, sinal visível da perda progressiva da Fé, fenômeno observado ao longo das últimas décadas em todas as classes sociais, regiões geográficas, culturas e faixas etárias que compõem nossa nação.

Embora não nos caiba sondar os desígnios do Altíssimo, é notória a frequência com que o mesmo Deus, que não quer a morte do pecador e sim que se converta e viva, utiliza-se de crises, tragédias e calamidades para reavivar a fé de inúmeros cristãos, tirando de grandes males bens ainda maiores.
Por isso, sem deixar de tomar as medidas profiláticas necessárias para conter a pandemia, a recuperação da confiança na misericórdia divina e na Providência, que sempre cuida de nós com seu olhar Paterno, são remédios para aqueles que querem reviver a esperança de que o Senhor faz tudo concorrer para o bem daqueles que o amam.

Sabemos que foi com muita dor que Vossas Excelências tiveram que tomar a decisão de fechar as igrejas em todo o território nacional para as missas públicas, devido à possibilidade de contágio e de disseminação ainda mais veloz do coronavírus. Tal decisão foi movida pelo amor às ovelhas, que esperam de seus Pastores os meios para bem se conduzirem no mundo na perspectiva da eternidade. Participamos com Vossas Excelências da dor ao ter que nos anunciar a necessidade de tais medidas. Assim, grande parte das celebrações quaresmais, período litúrgico mais apropriado à conversão, à penitência e ao amadurecimento espiritual dos fiéis serão realizadas a portas fechadas e transmitidas pelos grandes veículos de comunicação aos mais de cem milhões de católicos que se encontram isolados em suas casas, durante o período de quarentena. A Semana Santa, ápice do calendário litúrgico e memória da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, também deverá ser celebrada do mesmo modo, razão de grande dor e sofrimento de muitos.
 
Por outro lado, temos confiança de que, como disse a Santíssima Virgem em Fátima, “os Corações de Jesus e de Maria estão atentos” às nossas súplicas (Mensagem aos pastorinhos). Assim também o Papa Francisco, em suas homilias sobre a Virgem Maria, nos incentiva a Ela recorrermos, pois é a “Porta do Coração de Deus”, “sinal de salvação e esperança” (cf. Sala de Imprensa 11/03/2020). Além disso, o Santo Padre nos chama a atenção a que rezemos pelas autoridades civis, sobretudo durante esta pandemia, pois muitas vezes se sentem sozinhas para tomarem decisões que não agradam. Por isso, é preciso que se sintam acompanhados pelas orações do povo (cf. Homilia na Missa em 12/03/2020).
 
Atentos à urgente necessidade dos auxílios do Céu, considerando as circunstâncias atuais, vimos com esperança as conferências episcopais de Portugal, Espanha e outros 22 países aderirem, no último dia 25/03, à Consagração de seus territórios ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria — nações pioneiras nesse ato que são próximas do Brasil por sua história, cultura e forte identidade católica. Assim sendo, viemos humildemente pedir, na condição de leigos, comprometidos em impregnar as realidades sociais, políticas e econômicas com as exigências da doutrina e da vida cristãs, tendo a obrigação e o direito de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra, para que todos conheçam a Cristo (cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 899-900), que a referida Consagração também se estenda ao Brasil, mediante a realização de cerimônia pública, com a presença do episcopado brasileiro.
 
Ao longo dos últimos 150 anos, tão marcados pela perseguição e atribulados para a Igreja e a humanidade, os Sumos Pontífices apontaram ao homem o Coração Sacratíssimo de Jesus como esperança no meio da tempestade, e confiaram à materna mediação do Imaculado Coração de Maria toda a humanidade, com suas angústias e tribulações. Tal exemplo foi seguido por muitos episcopados, confiantes no amor e na proteção dos Corações de Jesus e de Maria, como, por exemplo, o episcopado espanhol em 1919, durante a epidemia de Influenza, “a gripe espanhola”, que ceifou milhares de vidas, e o episcopado mexicano em 1924, em meio à perseguição religiosa. No Brasil, quando da inauguração do monumento ao Cristo Redentor, em 12 de outubro de 1931, o Cardeal Arcebispo Dom Sebastião Leme, de joelhos, recitou oração apropriada e, em 1955, no encerramento do Congresso Eucarístico Internacional, houve a consagração cívica do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus.
 
Seguindo os passos de seu antecessor Pio XII, São João Paulo II consagrou ao Imaculado Coração de Maria o mundo a 13 de maio de 1982. Tendo renovado a mesma consagração no Jubileu para as Famílias, em 1984, período particularmente difícil da história do século XX, no ano 2000 consagrou a Maria Santíssima o milênio em que vivemos. O Papa Francisco, na presença de 100 mil pessoas na Praça de São Pedro, consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria diante da imagem original da Virgem de Fátima, que foi levada a Roma desde o seu santuário em Portugal.
 
Nestes tempos de pandemia do COVID-19, quando milhares de vidas são ceifadas em toda parte, os filhos da Igreja choram e clamam ao Céu por misericórdia. Nos momentos mais difíceis, nas guerras, perseguições e epidemias, a Igreja nos ensinou a volver nossos olhos ao Coração de Cristo Redentor e ao Coração Imaculado de sua Mãe.
 
Deste modo, manifestando nossa mais sincera confiança na autoridade e importância de Vossas Excelências para a resolução dos problemas que mencionamos no início desta carta, bem como no papel essencial do episcopado no governo da Santa Igreja em suas dioceses e na condução das almas à sua santificação e salvação, suplicamos-lhes, na condição de filhos, que realizem a Consagração do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria. Temos confiança de que, atentos às nossas súplicas elevadas por nossos Pastores, os Corações de Jesus e de Maria acolherão nossos anseios e dores e, em breve, teremos dias melhores para a nossa nação.

OS VENEZUELANOS ESTÃO MORRENDO. ASSINE AGORA!

O povo venezuelano está morrendo por falta de tratamento médico. Esta campanha urgente pede que a ONU e a OMS criem um corredor humanitário para salvar os venezuelanos.

O regime comunista está instalado na Venezuela há quase 20 anos. Hugo Chávez e Nicolás Maduro, com o auxílio dos irmãos Castro, levaram a nação à completa ruína, mesmo se tratando de um país com as maiores reservas de petróleo no planeta.

Quem sofre as consequências desse regime desastroso? Não são os líderes de governo, que vivem em casas luxuosas. E certamente não a filha de Hugo Chávez, que tem uma fortuna avaliada em 3.6 bilhões de dólares, segundo a revista Forbes.

Enquanto isso, o povo venezuelano está morrendo de fome e sofrendo com a falta de serviços básicos de saúde. Já se tornou fato notório, por exemplo, a dificuldade de acesso a itens básicos de higiene pessoal.

A situação se tornou insustentável, mas a comunidade internacional continua negligenciando o problema. A situação da Venezuela já não recebe mais atenção dos meios de comunicação, e essa é uma das razões pelas quais essa situação catastrófica não atrai mais a atenção das instituições internacionais.

Estes são alguns fatos importantes sobre a situação na Venezuela:

  • O salário médio na Venezuela é de cerca de 5.916.000 de bolívares, cerca de 34,30 dólares. Alguns medicamentos têm de ser importados e custam mais de 3.800 dólares.
  • Em 88% dos hospitais não há medicamentos disponíveis. Em 79% não há materiais sanitários e cortes no abastecimento de água são constantes.
  • 30% dos médicos com mais de 30 anos de experiência e 75% dos médicos com 10 anos ou menos de experiência deixaram o país.
  • 90% dos tratamentos para doenças como câncer, AIDS ou hemofilia não estão disponíveis.
  • Entre janeiro e maio deste ano o preço dos medicamentos cresceu 3.000%.
  • Cerca de 16.000 pessoas estão com risco de morte iminente, e esse número cresce a cada dia.

Diante de uma situação tão drástica, queremos pedir ao Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) e à Organização Mundial da Saúde que intercedam imediatamente para que seja criado um corredor humanitário que possa garantir o fornecimento de remédios e de itens básicos de higiene.

O que está sendo feito com o povo venezuelano deve ser considerado um crime contra a humanidade.

Assine a campanha para enviar um e-mail à OCHA e à OMS e pedir a criação de um corredor humanitário para a distribuição de medicamentos e material de higiene ao povo venezuelano.

PARA QUE A ESCOLA MUNDO DO BALÃO MÁGICO SEJA UM DOS VENCEDORES DO PRÊMIO DARCY RIBEIRO

Indicada a concorrer ao Prêmio Darcy Ribeiro, a escola Mundo do Balão Mágico tem obtido resultados surpreendentes nos últimos anos, graças a uma metodologia inovadora elaborada por Carlos Francisco de Paula Nadalim, mestre em Educação, a qual vem sendo aplicada desde 2011. Carlos Nadalim é conhecido também por seu trabalho no blog Como Educar Seus Filhos e pela difusão de um ebook gratuito, que auxiliou centenas de famílias brasileiras a preparar seus filhos para a alfabetização.

Nessa escola, ao final do 1º ano do Ensino Fundamental I, as crianças dominam o princípio alfabético e já são capazes de decodificar palavras e ler textos de extensão proporcional ao esperado para a idade. Os objetivos de alfabetização traçados na BNCC para o final do 2º ano, na escola Mundo do Balão Mágico, já são alcançados na metade do 1º ano.

A partir do 2º ano, já alfabetizadas as crianças, investe-se no treinamento de fluência em leitura. Na escola, crianças entre 6 e 10 anos são capazes de ler com fluência e compreensão textos de autores clássicos da Língua Portuguesa, tais como Cecília Meireles, Luís de Camões, Mário Quintana, Olavo Bilac, etc. ; gostam de ler e têm hábito de leitura; ouvem, memorizam, declamam e compreendem tais textos; aumentam gradativamente ao longo dos anos o vocabulário receptivo e expressivo e o repertório de padrões frasais; desenvolvem assim a consciência sintática etc. Enfim, adquirem habilidades tidas como centrais na formação de leitores hábeis, o que as afastam do analfabetismo funcional, que assola nosso país.

Diante do exposto, a escola Mundo do Balão Mágico, além da indicação, merece ser um dos vencedores do Prêmio Darcy Ribeiro. 

Assine a petição para enviar um e-mail aos deputados que decidirão os vencedores. 

vitórias

Vamos defender a liberdade de expressão na Europa

A liberdade de expressão na Europa está em grande perigo!

A 9 de Dezembro de 2021, a Comissão Europeia propôs alargar a lista de crimes da UE ao discurso do ódio e aos crimes de ódio.

Se esta proposta for aceite, a sua voz pró-vida e pró-família será encerrada em toda a UE. Lamento, mas devo adverti-lo sobre o perigo que se aproxima: o seu direito à liberdade de expressão será violado por entidades públicas e privadas.

É uma táctica da esquerda radical para censurar qualquer dissidência à sua agenda em todo o mundo. Ao alterar a definição do significado de liberdade de expressão, eles vão dar um golpe na nossa liberdade de defender as nossas opiniões e crenças... Estamos perto de ser desligados da corrente!

Os debates ainda estão em curso, mas a votação está inexoravelmente a chegar. A próxima reunião do Conselho Justiça e Assuntos Internos será no Luxemburgo, de 9 a 10 de Junho de 2022. Tencionamos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votarem contra as novas leis do discurso do ódio e fazê-los descarrilar... Mas eu preciso da vossa ajuda AGORA!

Se a liberdade de expressão for suprimida, o sistema de governo transforma-se numa tirania totalitária.

Vemos cada vez mais como as leis do discurso do ódio podem ser mal utilizadas para perseguir pessoas de opiniões diferentes. A administração Biden nos EUA anunciou a sua intenção de criar um Conselho de Governação da Desinformação (DGB) para rotular como desinformação a informação que não lhe agrada. A procuradora finlandesa pró-género perseguiu a política cristã Päivi Räsänen pelas suas opiniões bíblicas sobre casamento, família, e sexualidade.

Temos de o parar antes de ser tarde demais!

As novas leis do discurso do ódio propostas pela Comissão a serem acrescentadas ao artigo 83(1) do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia (TFUE) são de formulação muito vaga e podem ser utilizadas arbitrariamente por alguns grupos poderosos, por exemplo, políticos, juízes e ativistas pró-aborto e pró-género.

Outro problema é que não temos uma definição clara do que são discursos de ódio e crimes de ódio. 

A esquerda radical quer ter mãos livres para o fechar e censurar as vozes pró-vida e pró-família! Se conseguirem isto na UE, sentir-se-ão no direito de impor a mesma censura no resto dos países ocidentais, incluindo o Brasil. 

Estamos a mobilizar milhares de cidadãos em todo o mundo para evitar que a esquerda radical na UE o converta num criminoso... Mas temos de agir rapidamente para convencer os delegados, uma vez que a sessão de votação está prevista para 9-10 de Junho.

A situação é difícil, mas temos esperança.

Para a introdução das novas leis do discurso do ódio, os delegados do Conselho "Justiça e Assuntos Internos" no Luxemburgo devem votar por unanimidade.

Isto significa que se conseguirmos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votar contra as novas leis do discurso do ódio, poderemos ganhar e defender a nossa liberdade de expressão.

Contudo, se falharmos, pode acontecer muito fácil e rapidamente que enfrentemos julgamentos judiciais pelas nossas opiniões pró-vida, pró-família e pró-cristãos apresentadas em público. Assim, a Europa livre estará acabada.

Espero que isto não seja o que nós e vós queremos. Vamos agir AGORA para o evitar.

Por conseguinte, precisamos de falar e defender a liberdade de expressão antes de ser tarde demais!

Por favor, assine a nossa petição e defenda a liberdade de expressão na Europa!

More information: 

Bruxelas quer que os discursos de ódio sejam considerados crime, 09 de Dezembro de 2021

https://expresso.pt/sociedade/2021-12-09-Bruxelas-quer-que-os-discursos-de-odio-sejam-considerados-crime-47005612

Bruxelas quer alargar lista de crimes da UE a discurso e delitos de ódio, 09 de Dezembro de 2021

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1889109/bruxelas-quer-alargar-lista-de-crimes-da-ue-a-discurso-e-delitos-de-dio

Rada pre spravodlivosť a vnútorné veci, 3. – 4. marca 2022
https://www.consilium.europa.eu/sk/meetings/jha/2022/03/03-04/

Extending EU crimes to hate speech and hate crime
https://ec.europa.eu/info/policies/justice-and-fundamental-rights/combatting-discrimination/racism-and-xenophobia/extending-eu-crimes-hate-speech-and-hate-crime_en#documents

We must protect free speech—Enough is enough!
https://europeanconservative.com/articles/commentary/enough-is-enough/

Vamos defender a liberdade de expressão na Europa

A liberdade de expressão na Europa está em grande perigo!.

A 9 de Dezembro de 2021, a Comissão Europeia propôs alargar a lista de crimes da UE ao discurso do ódio e aos crimes de ódio.

Se esta proposta for aceite, a sua voz pró-vida e pró-família será encerrada em toda a UE, incluindo em Portugal. Lamento, mas devo adverti-lo sobre o perigo que se aproxima: o seu direito à liberdade de expressão será violado por entidades públicas e privadas.

É uma táctica da esquerda radical para censurar qualquer dissidência à sua agenda em todo o mundo. Ao alterar a definição do significado de liberdade de expressão, eles vão dar um golpe na nossa liberdade de defender as nossas opiniões e crenças... Estamos perto de ser desligados da corrente!

Os debates ainda estão em curso, mas a votação está inexoravelmente a chegar. A próxima reunião do Conselho Justiça e Assuntos Internos será no Luxemburgo, de 9 a 10 de Junho de 2022. Tencionamos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votarem contra as novas leis do discurso do ódio e fazê-los descarrilar... Mas eu preciso da vossa ajuda AGORA!

Se a liberdade de expressão for suprimida, o sistema de governo transforma-se numa tirania totalitária.

Vemos cada vez mais como as leis do discurso do ódio podem ser mal utilizadas para perseguir pessoas de opiniões diferentes. A administração Biden nos EUA anunciou a sua intenção de criar um Conselho de Governação da Desinformação (DGB) para rotular como desinformação a informação que não lhe agrada. A procuradora finlandesa pró-género perseguiu a política cristã Päivi Räsänen pelas suas opiniões bíblicas sobre casamento, família, e sexualidade.

Temos de o parar antes de ser tarde demais!

As novas leis do discurso do ódio propostas pela Comissão a serem acrescentadas ao artigo 83(1) do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia (TFUE) são de formulação muito vaga e podem ser utilizadas arbitrariamente por alguns grupos poderosos, por exemplo, políticos, juízes e ativistas pró-aborto e pró-género.

Outro problema é que não temos uma definição clara do que são discursos de ódio e crimes de ódio. 

A esquerda radical quer ter mãos livres para o fechar e censurar as vozes pró-vida e pró-família!

Estamos a mobilizar milhares de cidadãos em todo o mundo para evitar que a esquerda radical na UE o converta num criminoso... Mas temos de agir rapidamente para convencer os delegados, uma vez que a sessão de votação está prevista para 9-10 de Junho.

A situação é difícil, mas temos esperança.

Para a introdução das novas leis do discurso do ódio, os delegados do Conselho "Justiça e Assuntos Internos" no Luxemburgo devem votar por unanimidade.

Isto significa que se conseguirmos persuadir alguns delegados dos Estados-Membros da UE a votar contra as novas leis do discurso do ódio, poderemos ganhar e defender a nossa liberdade de expressão.

Contudo, se falharmos, pode acontecer muito fácil e rapidamente que enfrentemos julgamentos judiciais pelas nossas opiniões pró-vida, pró-família e pró-cristãos apresentadas em público. Assim, a Europa livre estará acabada.

Espero que isto não seja o que nós e vós queremos. Vamos agir AGORA para o evitar.

Por conseguinte, precisamos de falar e defender a liberdade de expressão antes de ser tarde demais!

Por favor, assine a nossa petição e defenda a liberdade de expressão na Europa!

Mais informações:

Bruxelas quer que os discursos de ódio sejam considerados crime, 09 de Dezembro de 2021 

https://expresso.pt/sociedade/2021-12-09-Bruxelas-quer-que-os-discursos-de-odio-sejam-considerados-crime-47005612

Bruxelas quer alargar lista de crimes da UE a discurso e delitos de ódio, 09 de Dezembro de 2021

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1889109/bruxelas-quer-alargar-lista-de-crimes-da-ue-a-discurso-e-delitos-de-dio

Rada pre spravodlivosť a vnútorné veci, 3. – 4. marca 2022
https://www.consilium.europa.eu/sk/meetings/jha/2022/03/03-04/

Extending EU crimes to hate speech and hate crime
https://ec.europa.eu/info/policies/justice-and-fundamental-rights/combatting-discrimination/racism-and-xenophobia/extending-eu-crimes-hate-speech-and-hate-crime_en#documents

We must protect free speech—Enough is enough!
https://europeanconservative.com/articles/commentary/enough-is-enough/

 

Deputados de São Paulo, cassem o mandato do Arthur do Val

Um áudio vazado na noite dessa sexta-feira (4 de março de 2022), revelou que o deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, do Podemos, aproveitou da situação de vulnerabilidade da população ucraniana para procurar relacionamentos enquanto se apresenta como quem está na Ucrânia em uma suposta missão humanitária.

O parlamentar afirma que as refugiadas que ele encontrou na fronteira entre a Eslovênia e a Ucrânia são fáceis, porque são pobres. Afirmou também que a fila das baladas de São Paulo não chega aos pés da fila de refugiados da Ucrânia. 

Atitudes cafajestes, como utilizar sua “carta do Instagram cheia de inscritos”, e expressões desrespeitosas, como  “cidades mais pobres são as melhores”, estão presentes nos áudios que demonstram o caráter de quem enxerga mulheres que estão fugindo de seu país, em abrigos subterrâneos, perdendo familiares e amigos, como meros objetos de sua predatória necessidade de satisfação.

O deputado conhecido como “Mamãe Falei”, membro do MBL (Movimento Brasil Livre), esteve, nos últimos dias, postando em suas redes sociais sua suposta ação humanitária em favor do povo ucraniano que sofre com a guerra contra a Rússia. Os áudios revelaram que, mais do que proveito político, essa viagem tinha como intuito tirar proveito da fragilidade de um povo que sofre. 

Os áudios revelam também que o coordenador do Movimento, Renan dos Santos, faz turismo sexual na região e a atitude é endossada pelo deputado. Ajude-nos a pressionar os deputados do estado de São Paulo para cassar o mandato desse aproveitador.

A MANIFESTAÇÃO PÚBLICA DA FÉ CRISTÃ NÃO DEVE SER CRIMINALIZADA!

Infelizmente, na cultura de hoje, é uma tendência cada vez maior para aqueles que não seguem o status quo sofrer perseguição e, em alguns casos, prisão.

A mais recente destinatária desse tipo de perseguição é a parlamentar finlandesa Päivi Räsänen, que poderá ir para a prisão por postar um versículo da Bíblia em sua conta pessoal no Twitter.

Simplesmente porque Räsänen expressou publicamente suas crenças sinceras, a polícia instaurou uma investigação e a sujeitou a uma entrevista de quatro horas. Räsänen agora poderá ser condenada a uma pena máxima de dois anos de prisão pelo crime de "agitação étnica".

Tudo começou em junho de 2019 quando a comissão da Igreja Evangélica Luterana da Finlândia anunciou sua parceria oficial com o evento LGBT “Orgulho 2019”. Räsänen questionou a liderança de sua igreja sobre esta decisão nas redes sociais, anexando a imagem de uma passagem da Bíblia.

A acusação também descobriu uma acusação secundária que critica um panfleto escrito em 2004 intitulado “Homem e mulher Ele os criou - as relações homossexuais desafiam o conceito cristão de humanidade”.

A terceira acusação decorre das opiniões de Räsänen em uma estação de rádio da Finnish Broadcasting Corporation sobre o tema “O que Jesus pensaria sobre os homossexuais?”.

Apesar de enfrentar ameaça de prisão e perseguição contínua, Räsänen mostrou força indomável:

“Não posso aceitar que expressar minhas crenças religiosas possa implicar ser condenada à prisão. Não me considero culpada de ameaçar, caluniar ou insultar ninguém. Minhas declarações foram todas baseadas nos ensinamentos da Bíblia sobre casamento e sexualidade”, disse ela.

“Defenderei meu direito de confessar minha fé, para que ninguém mais seja privado de seu direito à liberdade de religião e de expressão. Sustento a opinião de que minhas expressões são legais e não devem ser censuradas. Não vou recuar de minhas opiniões. Não serei intimidada a esconder minha fé. Quanto mais os cristãos se calam sobre temas polêmicos, mais estreito se torna o espaço para a liberdade de expressão.”

Acrescente seu nome: exija que as três acusações criminais de "discurso de ódio" contra a parlamentar finlandesa, Päivi Räsänen, sejam retiradas imediatamente. Expressar as crenças profundamente arraigadas, conforme encontradas na Bíblia, não deve resultar em punição, incluindo prisão.

Isso é crítico. Não está apenas a liberdade da Sra. Räsänen em jogo, mas também a sua e a minha. A própria definição do que significa viver em uma sociedade livre é aquela em que o estado não deve ter permissão para ditar o que você pode ou não pode dizer e pensar.

E embora você possa não morar na Finlândia e pensar que está a salvo em sua casa em Portugal ou em outro país, há muitos casos de cristãos que enfrentam perseguição em seus próprios países.

É nosso dever parar esta perseguiçã.

A liberdade de expressão e a liberdade religiosa são um direito humano fundamental (conforme consta dos artigos 18 e 19 da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do artigo 11 da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia) e parte desse direito inclui a capacidade de expressão de crenças sinceras, e não só isso, mas também a prática delas. Neste caso, Räsänen está simplesmente seguindo os ensinamentos bíblicos. Ela não está sendo malévola, violenta ou maliciosa com aqueles com pontos de vista divergentes. Seu único “crime” foi expressar publicamente uma visão que não é popular em nossa sociedade moderna. Quando você olha para a questão subjacente ainda mais profundamente, nada mais é do que um esforço para silenciar aqueles que falam a verdade.

Punir indivíduos como Räsänen estabelece uma precedência muito perigosa, além do fato de encerrar o diálogo público honesto e aberto. Efetivamente, seguir Jesus torna-se um ato criminoso e expressar os ensinamentos bíblicos, “discurso de ódio” - tudo baseado puramente na definição arbitrária de que alguém pode se “ofender”.

Assine nossa petição hoje declarando que cristãos como Päivi Räsänen não devem ser processados por expressar suas crenças por meio de publicar no Twitter um versículo da Bíblia.

O STF QUER APROVAR O ABORTO NO BRASIL NA SURDINA

Em meio a uma pandemia, quando medidas mais drásticas são tomadas para defender a vida, o STF retoma com o aborto em suas pautas, discreta e sorrateiramente.

Enquanto toda a mídia volta-se para as terríveis consequências do surto de coronavírus, o Supremo Tribunal Federal agendou para o próximo dia 24 a votação da ADI 5581 que visa descriminalizar o aborto para grávidas com zika vírus.

Os grupos abortistas insistem na legalização do aborto de bebês com microcefalia a fim de se abrir um grande precedente para a completa liberação do aborto do Brasil.

O agendamento dessa pauta em meio à crise em que vivemos revela não somente o oportunismo dos ministros do STF, mas também a hipocrisia de se defender o assassinato de bebês enquanto se fala tanto em defesa da vida.

Por que essa criança com microcefalia não teria direito à vida? Por que ela teria menos direito que qualquer outra criança? Por que ela teria menos direito que nós?

Por que ela teria menos direito que um ministro do STF?

Assine a petição para enviar um e-mail à Ministra do STF Cármen Lúcia, relatora da ação, pedindo o respeito à dignidade da vida dos nascituros.

Consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria e ao Sagrado Coração de Jesus

Eminentíssimos Cardeais, Excelentíssimos Arcebispos e Bispos. 

Nos tempos de grande desordem que o século vive, especialmente por conta da pandemia internacional da Covid-19, que ameaça não apenas a saúde de milhões de brasileiros mas tem provocado o pânico generalizado, o caos social, a quase completa destruição do mercado financeiro e uma crise econômica sem precedentes em escala mundial, entristece-nos grandemente a constatação de que, diante da ausência de soluções definitivas e de curto prazo para a crise, a falta de perspectiva e o medo instalaram-se nos corações dos brasileiros como jamais se observou em nossa história recente, sinal visível da perda progressiva da Fé, fenômeno observado ao longo das últimas décadas em todas as classes sociais, regiões geográficas, culturas e faixas etárias que compõem nossa nação.

Embora não nos caiba sondar os desígnios do Altíssimo, é notória a frequência com que o mesmo Deus, que não quer a morte do pecador e sim que se converta e viva, utiliza-se de crises, tragédias e calamidades para reavivar a fé de inúmeros cristãos, tirando de grandes males bens ainda maiores.
Por isso, sem deixar de tomar as medidas profiláticas necessárias para conter a pandemia, a recuperação da confiança na misericórdia divina e na Providência, que sempre cuida de nós com seu olhar Paterno, são remédios para aqueles que querem reviver a esperança de que o Senhor faz tudo concorrer para o bem daqueles que o amam.

Sabemos que foi com muita dor que Vossas Excelências tiveram que tomar a decisão de fechar as igrejas em todo o território nacional para as missas públicas, devido à possibilidade de contágio e de disseminação ainda mais veloz do coronavírus. Tal decisão foi movida pelo amor às ovelhas, que esperam de seus Pastores os meios para bem se conduzirem no mundo na perspectiva da eternidade. Participamos com Vossas Excelências da dor ao ter que nos anunciar a necessidade de tais medidas. Assim, grande parte das celebrações quaresmais, período litúrgico mais apropriado à conversão, à penitência e ao amadurecimento espiritual dos fiéis serão realizadas a portas fechadas e transmitidas pelos grandes veículos de comunicação aos mais de cem milhões de católicos que se encontram isolados em suas casas, durante o período de quarentena. A Semana Santa, ápice do calendário litúrgico e memória da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, também deverá ser celebrada do mesmo modo, razão de grande dor e sofrimento de muitos.
 
Por outro lado, temos confiança de que, como disse a Santíssima Virgem em Fátima, “os Corações de Jesus e de Maria estão atentos” às nossas súplicas (Mensagem aos pastorinhos). Assim também o Papa Francisco, em suas homilias sobre a Virgem Maria, nos incentiva a Ela recorrermos, pois é a “Porta do Coração de Deus”, “sinal de salvação e esperança” (cf. Sala de Imprensa 11/03/2020). Além disso, o Santo Padre nos chama a atenção a que rezemos pelas autoridades civis, sobretudo durante esta pandemia, pois muitas vezes se sentem sozinhas para tomarem decisões que não agradam. Por isso, é preciso que se sintam acompanhados pelas orações do povo (cf. Homilia na Missa em 12/03/2020).
 
Atentos à urgente necessidade dos auxílios do Céu, considerando as circunstâncias atuais, vimos com esperança as conferências episcopais de Portugal, Espanha e outros 22 países aderirem, no último dia 25/03, à Consagração de seus territórios ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria — nações pioneiras nesse ato que são próximas do Brasil por sua história, cultura e forte identidade católica. Assim sendo, viemos humildemente pedir, na condição de leigos, comprometidos em impregnar as realidades sociais, políticas e econômicas com as exigências da doutrina e da vida cristãs, tendo a obrigação e o direito de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra, para que todos conheçam a Cristo (cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 899-900), que a referida Consagração também se estenda ao Brasil, mediante a realização de cerimônia pública, com a presença do episcopado brasileiro.
 
Ao longo dos últimos 150 anos, tão marcados pela perseguição e atribulados para a Igreja e a humanidade, os Sumos Pontífices apontaram ao homem o Coração Sacratíssimo de Jesus como esperança no meio da tempestade, e confiaram à materna mediação do Imaculado Coração de Maria toda a humanidade, com suas angústias e tribulações. Tal exemplo foi seguido por muitos episcopados, confiantes no amor e na proteção dos Corações de Jesus e de Maria, como, por exemplo, o episcopado espanhol em 1919, durante a epidemia de Influenza, “a gripe espanhola”, que ceifou milhares de vidas, e o episcopado mexicano em 1924, em meio à perseguição religiosa. No Brasil, quando da inauguração do monumento ao Cristo Redentor, em 12 de outubro de 1931, o Cardeal Arcebispo Dom Sebastião Leme, de joelhos, recitou oração apropriada e, em 1955, no encerramento do Congresso Eucarístico Internacional, houve a consagração cívica do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus.
 
Seguindo os passos de seu antecessor Pio XII, São João Paulo II consagrou ao Imaculado Coração de Maria o mundo a 13 de maio de 1982. Tendo renovado a mesma consagração no Jubileu para as Famílias, em 1984, período particularmente difícil da história do século XX, no ano 2000 consagrou a Maria Santíssima o milênio em que vivemos. O Papa Francisco, na presença de 100 mil pessoas na Praça de São Pedro, consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria diante da imagem original da Virgem de Fátima, que foi levada a Roma desde o seu santuário em Portugal.
 
Nestes tempos de pandemia do COVID-19, quando milhares de vidas são ceifadas em toda parte, os filhos da Igreja choram e clamam ao Céu por misericórdia. Nos momentos mais difíceis, nas guerras, perseguições e epidemias, a Igreja nos ensinou a volver nossos olhos ao Coração de Cristo Redentor e ao Coração Imaculado de sua Mãe.
 
Deste modo, manifestando nossa mais sincera confiança na autoridade e importância de Vossas Excelências para a resolução dos problemas que mencionamos no início desta carta, bem como no papel essencial do episcopado no governo da Santa Igreja em suas dioceses e na condução das almas à sua santificação e salvação, suplicamos-lhes, na condição de filhos, que realizem a Consagração do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria. Temos confiança de que, atentos às nossas súplicas elevadas por nossos Pastores, os Corações de Jesus e de Maria acolherão nossos anseios e dores e, em breve, teremos dias melhores para a nossa nação.

O que está acontecendo na CitizenGO