NÃO À CULTURA DO DESCARTE!

Petição para governador do Rio de Janeiro

 

NÃO À CULTURA DO DESCARTE!

NÃO À CULTURA DO DESCARTE!

02.000
  1.186
 
1.186 assinado. Vamos conseguir 2.000!

Os defensores da Cultura da Morte mostram, mais uma vez, que não estão realmente preocupados com as mulheres, apesar de insistirem que estão.

Após a aprovação em na primeira votação, o lobby abortista decidiu declarar guerra ao projeto de lei 416/2011, que prevê a criação, no âmbito do estado do Rio de Janeiro, de casas de apoio à vida e prevenção do abandono de incapaz.

A essência do projeto está apresentada no Artigo 2o, que diz o seguinte:

Art. 2º Nas hipóteses de estupro, gravidez indesejada ou acidental, em que a mulher não dispor de meios e apoio para uma gestação segura, deverá o Poder Público:

I - Oferecer toda assistência social, psicológica e prenatal, inclusive laboratorial, de forma gratuita por ocasião da gestação, do parto e período puerpério;
II - Conceder à mãe o direito de registrar o recém nascido como seu, ainda na maternidade, assumindo o pátrio poder e incluí-la nos programas de assistência, até que esta consiga suprir as necessidades da família;
III - Orientar e encaminhar através da Defensoria Pública os procedimentos de adoção, se assim for a vontade da mãe e da família;
IV - Instituir diretamente ou sob forma de convênio com os Governos Federal e Municipal, rede de atendimento à saúde da mulher.

O projeto, portanto, tem como objetivo ajudar as mulheres, que muitas vezes vêem no aborto não a solução de um problema, mas uma medida desesperada por falta de apoio e de amparo. O aborto jamais poderá ser a solução para nenhum tipo de problema que possa ocorrer em uma gravidez, pela simples razão de que envolve uma vida inocente e indefesa.

Os defensores da Cultura da Morte já se preparam para “fazer barulho” contra o projeto, não apenas porque querem a todo custo a implantação do assassinato de inocentes em nosso país, mas também por saberem que são minoria e que muito provavelmente perderão na segunda votação.

Por essa razão, pedimos que você participe desta campanha de apoio a este projeto, que pode se tornar um modelo para outros estados do país. Afinal, é dever do Estado tutelar a vida dos seus cidadãos, mesmo os ainda não-nascidos. Ao assinar a campanha, você enviará um e-mail para o governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. Peça ao governador a sanção do PL 416/2011. 

Clique aqui para ler a íntegra do projeto

02.000
  1.186
 
1.186 assinado. Vamos conseguir 2.000!

Complete your signature

Assine esta petição agora!

 
Please enter your email
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your country
Please enter your zip code
Por favor, escolha uma opção:
Processamos a sua informação de acordo com a nossa política de Termos e Privacidade

Sr. Governador, por favor, sancione o PL 416/2011!

Prezado Sr. Governador do estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, venho por meio deste e-mail pedir o seu apoio ao PL 416/2011. Esse projeto, que prevê a criação das casas de amparo à vida, pode servir de modelo a todo o restante do país. As mulheres e os bebês não nascidos terão a oportunidade de receber um acompanhamento apropriado em momentos difíceis do período gestacional. O Brasil conta com o seu apoio a esse projeto.

Desde já agradeço a atenção!

[Seu nome]

Sr. Governador, por favor, sancione o PL 416/2011!

Prezado Sr. Governador do estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, venho por meio deste e-mail pedir o seu apoio ao PL 416/2011. Esse projeto, que prevê a criação das casas de amparo à vida, pode servir de modelo a todo o restante do país. As mulheres e os bebês não nascidos terão a oportunidade de receber um acompanhamento apropriado em momentos difíceis do período gestacional. O Brasil conta com o seu apoio a esse projeto.

Desde já agradeço a atenção!

[Seu nome]