PREFEITO DE NITERÓI: NÃO PERMITA A INSERÇÃO DA IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DA CIDADE!

A ideologia de gênero é uma ameaça à família natural

 

PREFEITO DE NITERÓI: NÃO PERMITA A INSERÇÃO DA IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DA CIDADE!

PREFEITO DE NITERÓI: NÃO PERMITA A INSERÇÃO DA IDEOLOGIA DE GÊNERO NO PME DA CIDADE!

010.000
  5.937
 
5.937 assinado. Vamos conseguir 10.000!

O Congresso nacional, após um longo debate, retirou toda e qualquer menção a gênero e orientação sexual do Plano Nacional de Educação. Nesta ocasião, cidadãos do Brasil inteiro ligaram para os gabinetes demonstrando serem contrários à Ideologia de gênero na educação.

Porém, após não terem conseguido aprovar a ideologia de gênero no Plano Nacional, a trouxeram para os planos municipais, inclusive para o PME de Niterói. Mas os cidadãos de Niterói dizem não à ideologia de gênero na educação de suas crianças. Portanto, requerem a redação sem gênero também no plano municipal de educação de Niterói.

O que é a ideologia de gênero?

As expressões “gênero” ou “orientação sexual” referem-se a uma ideologia que procura encobrir o fato de que os seres humanos se dividem em dois sexos. Esta corrente ideológica afirma que as diferenças entre homem e mulher, além das evidentes implicações anatômicas, não correspondem a uma natureza fixa, mas são produtos de uma cultura de um país ou de uma época. Assim, as pessoas que adotam o termo gênero insistem na necessidade de “desconstruir” a família, o matrimônio e a maternidade e, deste modo, fomentam um “estilo de vida” que incentiva todas as formas de experimentação sexual desde a mais tenra idade.

Negar a biologia e a psicologia é negar a ciência! A escola deve ter compromisso com a verdade, fomentando o conhecimento da realidade e não doutrinando os alunos com ideologias.

Além disso, o papel da educação deveria ser o de fomentar o conhecimento da realidade, não a sua desconstrução ou a neutralização das características psicológicas e biológicas dos meninos e das meninas. Devemos ensinar os nossos filhos a respeitar as pessoas, independentemente do sexo, raça, condição social, etc., mas isso não quer dizer confundi-los com uma ideologia como esta.

Com efeito, o termo “gênero”, empregado para designar as categorias de pessoas submetidas às diretrizes do PME, é impreciso, ambíguo, de forte conteúdo ideológico. Após a aprovação da emenda 98 ao PME, a qual estabelece que a teoria de gênero não pode ser utilizada nas escolas da cidade, o prefeito Rodrigo Neves sinalizou que poderá vetar a emenda. 

Portanto, é URGENTE que mostremos novamente que NÃO queremos a ideologia do gênero na educação de nossos filhos. Diga NÃO à ideologia do Gênero no Plano Municipal de Educação de Niterói!

Para mais informações sobre a importância da emenda 98, ver o vídeohttps://m.facebook.com/story.php?story_fbid=620658858096911&id=614789688683828&notif_t=like&notif_id=1469164262468886&ref=m_notif

---

O artigo 6o da emenda 98 diz o seguinte:

Art. 6° Fica proibida a distribuição, utilização, exposição, apresentação, recomendação, indicação e divulgação de livros, publicações, projetos, palestras, folders, cartazes, filmes, vídeos, faixas ou qualquer tipo de material, lúdico, didático ou paradidático, físico ou digital, que versem sobre o termo gênero, diversidade sexual e orientação sexual, nos estabelecimentos de ensino da rede pública e privada do município de Niterói. 

010.000
  5.937
 
5.937 assinado. Vamos conseguir 10.000!

Complete your signature

Assine esta petição agora!

 
Please enter your email
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your country
Please enter your zip code
Por favor, escolha uma opção:
Processamos a sua informação de acordo com a nossa política de Termos e Privacidade

Não queremos a ideologia de gênero no PME de nossa cidade!

Ao sr. Rodrigo Neves, prefeito de Niterói:

A votação das emendas ao Plano Municipal de Educação, no dia 14 de julho de 2016, mostrou que a população não quer a inserção da ideologia de gênero no no sistema educacional da cidade. 

O Plano Nacional de Educação não contém nenhuma referência à ideologia de gênero, mas não deixa de afirmar, no artigo 2o, que uma de suas diretrizes é "a superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação". 

Além disso, o próprio Papa Francisco, no número 56 da Exortação Apostólica Amoris Laetitia, condena a ideologia de gênero, pois ela "nega a diferença e a reciprocidade natural de homem e mulher. Prevê uma sociedade sem diferenças de sexo, e esvazia a base antropológica da família".

Tal como afirma o procurador Miguel Nagib, autor da iniciativa Escola sem Partido, os professores já são obrigados a respeitar os alunos, sob pena de ofender a liberdade de consciência, de crença e de aprender deles (art. 5º, VI e VIII; e art. 206, II, da CF); a neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado (arts. 1º, V, 5º, 14, 17, 19, 34, VII, 'a', e 37, da CF); o pluralismo de ideias (art. 206, III, da CF); e o direito dos pais sobre a educação religiosa e moral dos seus filhos (Convenção Americana sobre Direitos Humanos, art. 12, IV).

Portanto, peço que o sr. não vete a emenda 98 ao PME de Niterói, a fim de que a prerrogativa dos pais na educação dos filhos não seja ferida por meio da implementação de uma ideologia que ignora tal responsabilidade. 

[Seu nome]

Não queremos a ideologia de gênero no PME de nossa cidade!

Ao sr. Rodrigo Neves, prefeito de Niterói:

A votação das emendas ao Plano Municipal de Educação, no dia 14 de julho de 2016, mostrou que a população não quer a inserção da ideologia de gênero no no sistema educacional da cidade. 

O Plano Nacional de Educação não contém nenhuma referência à ideologia de gênero, mas não deixa de afirmar, no artigo 2o, que uma de suas diretrizes é "a superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação". 

Além disso, o próprio Papa Francisco, no número 56 da Exortação Apostólica Amoris Laetitia, condena a ideologia de gênero, pois ela "nega a diferença e a reciprocidade natural de homem e mulher. Prevê uma sociedade sem diferenças de sexo, e esvazia a base antropológica da família".

Tal como afirma o procurador Miguel Nagib, autor da iniciativa Escola sem Partido, os professores já são obrigados a respeitar os alunos, sob pena de ofender a liberdade de consciência, de crença e de aprender deles (art. 5º, VI e VIII; e art. 206, II, da CF); a neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado (arts. 1º, V, 5º, 14, 17, 19, 34, VII, 'a', e 37, da CF); o pluralismo de ideias (art. 206, III, da CF); e o direito dos pais sobre a educação religiosa e moral dos seus filhos (Convenção Americana sobre Direitos Humanos, art. 12, IV).

Portanto, peço que o sr. não vete a emenda 98 ao PME de Niterói, a fim de que a prerrogativa dos pais na educação dos filhos não seja ferida por meio da implementação de uma ideologia que ignora tal responsabilidade. 

[Seu nome]